sexta-feira, 29 de julho de 2011

POR QUE PRECISO DE FÉ?



Então perguntou aos Seus discípulos: “Por que vocês estão com tanto medo? Ainda não têm fé?” Marcos 4:40
Às vésperas de um projeto do Unasp voltado para os índios carajás, os missionários tiveram que fazer um voo de Goiânia a São Félix do Araguaia num monomotor Cessna. Era um avião pequeno com capacidade para cinco passageiros, mais o piloto. O avião, que já havia perdido a cor original, lembrava uma sucata de guerra. Os flaps estavam remendados com fita-crepe e o plástico dos bancos estava desgastado. As letras com as indicações de comando estavam apagadas pelo uso. Como passageiro de verdade, apenas eu; os outros dois eram a esposa e a filha do piloto. Diga-me, nessa hora, se você fosse o passageiro, confiaria no avião ou no piloto? Naquele momento, um dos objetos da fé deles (o avião) não era o mais confiável.

A vida é uma série constante de atos de fé. Torcemos a chave da ignição e o carro funciona. Mesmo sem entender a caligrafia do médico, confiamos que ele está nos receitando o remédio certo. Depois, o farmacêutico entra nos fundos da farmácia e traz o remédio que acreditamos vai nos fazer bem. Quando atravessamos uma ponte, acreditamos que ela vai nos sustentar.

Possivelmente, não haja palavra tão falada no meio religioso do que esta palavra pequenininha: “fé”. Peça a dez pessoas uma definição de fé, e conseguirá dez respostas diferentes. Isso significa que elas estão erradas? Não necessariamente. Significa apenas que a fé que cada pessoa tem é uma mistura de sua história de vida, de sua experiência religiosa, de sua personalidade, e outras mil e uma dimensões que nos fazem únicos e diferentes uns dos outros.

A fé é relacional. Há sempre outra pessoa na fé. Deus diz: “Saia dos seus limites e se aproxime de Mim.”
Pode ser que depois de termos estado na presença de Deus, saiamos sem uma resposta às nossas orações. Porém, podemos ter certeza de que Ele continua ao nosso lado, mesmo sem nos dar o que pedimos. Você mede sua fé ou sua vida religiosa pelo número de orações atendidas? Você confia nas orações ou no Deus que ouve as orações? Da mesma maneira, você concordará também que o importante não é o tamanho da fé em si, mas o Deus em quem confiamos.

O educador e orador Patrick Overton disse: “Quando você chega ao fim de toda luz que conhece, e está para dar um passo na direção das trevas do desconhecido, fé é saber que uma de duas coisas acontecerá: ou haverá onde pisar, ou você será ensinado a voar.”
“Senhor, aumenta-nos a fé.”

quinta-feira, 28 de julho de 2011

O ANTÍDOTO CONTRA A INVEJA




Fiquem satisfeitos com o que vocês têm, pois Deus disse: “Eu nunca os deixarei e jamais os abandonarei.” Hebreus 13:5, NTLH
Você fica feliz quando um amigo consegue o carro que você quer ter? Ou quando ele consegue o emprego, a namorada, a aprovação no vestibular, e você não? Uma das lutas que o cristão tem que travar todos os dias é contra a inveja. Ela pode ser definida como o “sentimento de pesar ou ressentimento porque o outro está se salientando ou se saindo bem”.

A inveja também é atiçada pelo desejo de comparação: “Ele tem roupa melhor, é mais rico, tira notas melhores, é mais forte do que eu, é mais competente, joga melhor. Como chegou há tão pouco tempo e já está na posição que levei anos para conquistar?”

Num grau maior, a inveja chega a desejar à pessoa invejada todo o tipo de infortúnio. Maldosamente, quero que ele se saia mal na prova; que ela fique rouca no dia de cantar para que eu possa cantar no lugar dela; que ele fique doente para eu substituí-lo; que a namorada lhe dê o fora; etc. A gravidade da inveja fica bem patente na declaração de Salomão: “O rancor é cruel e a fúria é destruidora, mas quem consegue suportar a inveja?” (Pv 27:4).
Ela acontece na família e entra no círculo de amigos separando antigas amizades. Em lugar de confraternizar, começam a vigiar um ao outro. Aparece no ambiente de trabalho, criando um clima de suspeita, insegurança e a tendência de desacreditar os outros.

Numa pequena paródia intitulada “A inveja foi à igreja”, Elva McAllister conta que a inveja, sendo muitas, sentou-se em cada banco da igreja. Apontava sedas e lãs e pendurava uma etiqueta de preço em cada blazer e gravata. Depois foi ao estacionamento para ver os cromados e cores dos carros. Entrou na igreja juntamente com o coral, e ficou provocando a todos para que se comparassem uns com os outros. Mas, ao conferir os resultados, não se sentiu tão bem porque alguns de seus clientes tinham tomado o antídoto da graça e usavam em suas roupas uma flor chamada amor.

Isso mesmo, o antídoto contra a inveja é a graça. E Paulo complementa dizendo: “O amor [...] não inveja” (1Co 13:4). “Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, [...] tendo muito, ou passando necessidade. Tudo posso naquele que me fortalece” (Fp 4:12, 13).


Seja uma Benção !!!

quarta-feira, 27 de julho de 2011

AGORA CHEGOU SUA HORA



Quando Paulo se pôs a descrever acerca da justiça, do domínio próprio e do juízo vindouro, Félix teve medo e disse: “Basta, por enquanto! Pode sair. Quando achar conveniente, mandarei chamá-lo de novo.” Atos 24:25
Não era um discurso em defesa de si mesmo. Paulo o pregara como todo pregador deve pregar: com convicção, clareza e sentimento. As palavras mexeram com o coração de Félix que reagiu dizendo: “Agora não. Noutra oportunidade. Ainda tenho muito tempo, e se eu tiver uma chance, chamo você.”
No dia a dia, frente a tarefas e decisões, demonstramos a mesma atitude: “Vou começar meus exercícios amanhã.” “Vou abandonar esse vício.” “Vou começar minha dieta para valer.” “Vou mudar de vida... amanhã!”
Deixamos também para amanhã a carta que é para ser escrita, o e-mail que precisamos enviar, aquele livro para ler, o que está quebrado para consertar e o amigo que queríamos visitar.

Dizemos: “Depois vou quebrar esse hábito, abandonar esse pecado, vencer a tentação”; “Mais tarde vou perdoar aquele amigo que me ofendeu e pedirei perdão a quem ofendi.” Isso nos leva a cair no hábito da procrastinação (do latim pro, que significa “para”, e cros, que significa “amanhã”).
Os professores enfrentam esse problema com os alunos na entrega dos trabalhos. No início do semestre, alunos e professores entram em acordo em relação a uma data limite para a entrega dos trabalhos. E o que acontece? Você sabe. Os alunos se mostram bastante criativos para inventar histórias e desculpas pedindo prazos extras.

No campo espiritual, temos um inimigo perspicaz. Uma de suas táticas mais eficazes é sussurrar baixinho no ouvido daquele que está sendo convencido a tomar o caminho do bem: “Você não precisa decidir agora. Não tenha pressa! Deixe para vencer essa tentação e abandonar esse hábito depois que se arrepender com sinceridade.”
Procrastinação é uma palavra grande que representa um grande problema. A Bíblia nunca diz em seus convites para nós: depois, algum dia, amanhã... A palavra de Deus é para hoje. Começar hoje sendo a pessoa que devemos ser. Fazer de hoje o dia para escutar a voz de Deus. Começar a mudar hoje; dizer “sim” quando Ele nos convidar.
Hoje voce tem a oportunidade de mudar o curso de sua vida, através da cruz, Deus está te chamando, te convidando, o que esá esperando meu irmão, minha irmã? hoje é o seu dia, diga isso para o Senhor, em o nome de Jesus.

Seja uma benção !!

terça-feira, 26 de julho de 2011

TEMOR E TREMOR DIANTE DO TRONO DE DEUS


Venham! Adoremos prostrados e ajoelhemos diante do Senhor, o nosso Criador; pois Ele é o nosso Deus, e nós somos o povo do Seu pastoreio, o rebanho que Ele conduz. Salmo 95:6, 7
Deus queria que fôssemos cuidadosos quanto ao uso do Seu nome e também quanto ao lugar em que O adoramos. Muitos eruditos acreditam que Jeová é o nome próprio de Deus e que os epítetos “onipotente” e “onisciente” são simplesmente descrições de Seu caráter e de Sua atividade. Originalmente, o nome Jeová era escrito com quatro consoantes e nenhuma vogal. Os judeus o consideram tão santo que nem mesmo o pronunciam, com medo de profaná-lo.

Deus também espera nossa reverência no lugar em que O adoramos. Em igrejas grandes e pequenas, nas vilas e em grandes cidades, nesta semana, como de costume, milhões estarão se dirigindo aos mais variados templos para adorar.

O que posso fazer para que minha adoração seja proveitosa e uma inspiração para minha vida? Onde começa minha preparação? Não, não começa quando entro na igreja. Pois devemos viver em Culto todos os dias, isso deve acontecer na faculdade, no emprego, junto com vizinhos e familiares, nos nossos negócios, na internet, pois somos uma carta lida, ja parou para pensar nisso?
Numa alegre expectativa, penso em reencontrar os amigos. Como dizia o salmista: “Alegrei-me com os que me disseram: ‘vamos à casa do Senhor!” (Sl 122:1).
Também devo pensar no que vou levar à igreja. Quando levo a Bíblia comigo – grande ou pequena, nova ou usada –, estou me condicionando melhor para acompanhar o que o orador está falando. Não podemos chegar à igreja como se estivéssemos entrando num drive-thru, no qual queremos satisfazer a fome no menor tempo possível e sair o mais rápido que pudermos. Minha atitude deve ser a de ir a um banquete. Sentar-me com calma à mesa e saborear tudo o que é servido.

Que faço, então, ao chegar à igreja? Devo ter uma atitude de respeito para com Deus e reconhecer Seu poder e majestade. Pense na realidade da grandeza de Deus; que você está na Terra e Ele, no Céu.

“O esplendor e a majestade estão diante dEle; força e alegria na Sua habitação. Deem ao Senhor, ó famílias das nações, deem ao Senhor glória e força! Deem ao Senhor a glória devida ao Seu nome” (1Cr 16:27-29).

Nossa intimidade com o Senhor é conquistada em nossos lares, em momentos a sós com Ele, em nossas devocionais diárias, em nossos momentos de oração, pois quando estamos cheios do Espirito Santo nada nos abala, nada nos surpreende, a Biblia diz que mil cairão à sua direita dez mil à sua esquerda masssssssss, nós permaneceremos de pé, pois o Senhor está conosco para todo sempre, amém amém e amém.

Deus o abençoe em o nome de Jesus !!!

segunda-feira, 25 de julho de 2011

QUANDO LEVAMOS A MELHOR



Quem anda com integridade anda com segurança, mas quem segue veredas tortuosas será descoberto. Provérbios 10:9
Como é comum na historia de irmãos gêmeos, eles eram opostos em muitos sentidos. Esaú era um homem de poucas palavras; Jacó gostava de conversar. Esaú era o favorito do pai; Jacó era o favorito da mãe. Rebeca se perguntava por que Esaú era tão diferente de Jacó.

Na história, Esaú volta para casa depois de um dia malsucedido na caça e encontra Jacó preparando aquele ensopado de lentilhas. Nessa rápida conversa de seis versículos, Esaú é descrito como um homem governado pelo apetite. “Eu quero e quero agora.” Ele vivia para o hoje, sem se preocupar com o dia de amanhã. “Estou no meio da tentação; agora vou até o fim e não me interessam s consequências.”

Harold Kushner, em seu livro Que Tipo de Pessoa Você Quer Ser? (p. 27), menciona que escutou certa vez um psicólogo estabelecer um contraste entre dois tipos de moralidade. Existe a moralidade da esperteza e da sagacidade, em que ter sucesso significa levar a melhor numa interação com outra pessoa por meio de um negócio feito com astúcia ou de uma resposta esperta. Nesse tipo de moralidade, o pior pecado é deixar alguém tirar vantagem de nós e a pior punição é a vergonha quando outras pessoas nos desprezam por terem levado a melhor.

Há também a moralidade da integridade, em que o bem maior é a consideração pelos outros, o pior pecado é magoar outra pessoa e a pior punição é a culpa, quando nos desprezamos pelo que fizemos. Que tipo de pessoa você quer ser?

Jacó travava uma luta dentro de si. Ele tentava conseguir por meio da esperteza o que não foi capaz de obter pelo nascimento. Era o conflito entre seu desejo de obter o que queria e a noção de que só podia consegui-lo se fizesse algo fraudulento.

Existem momentos em que nos perguntamos: “Como pude fazer isso? Eu não sabia que era errado...” Ou nos advertimos: “Pare agora, senão vai ter problemas.”

Quando o anjo perguntou qual era o nome de Jacó, estava, na verdade, perguntando: “Que tipo de pessoa você é?” Você está vivendo de acordo com seus valores? Quem você foi até agora e o que quer ser daqui para frente?

Seja uma Benção !!

quinta-feira, 21 de julho de 2011

AMOR ÁGAPE



No amor não há medo; o amor que é totalmente verdadeiro afasta o medo. Portanto, aquele que sente medo não tem no seu coração o amor totalmente verdadeiro. 1 João 4:18, NTLH
O medo possui imenso arsenal. Não há ninguém que fique fora do alcance de suas várias armas: medo de perder o emprego, de emprego novo, do desconhecido, de perder a saúde, de ser diferente, de intimidade, de rejeição, de fracasso, etc.
O apóstolo diz: “O amor que é totalmente verdadeiro afasta o medo.” O medo e o amor são mutuamente excludentes, não convivem no mesmo ambiente. O medo é controlador, nos paralisa. Se estamos com medo, ficamos “envelopados”, fechados, encaracolados dentro de nós mesmos. O amor, por outro lado, nos leva à aproximação. Quando crescemos em amor, diminuímos em temor.

Quando você tem certeza de ser amado por outra pessoa, tem a tranquilidade de que não precisa mudar ou ser bom para ser aceito.

Charles Swindoll conta a história de David Ireland, que escreveu um livro intitulado Cartas Para Uma Criança que Ainda Não Nasceu. Ireland escreveu uma carta para a criança que ainda se encontrava no ventre da esposa, pouco antes de sua morte ocasionada por uma enfermidade neurológica. A respeito da esposa, Ireland se expressou assim: “Sua mãe é uma pessoa incrível. Poucos homens sabem o que é receber um muito obrigado por levar a esposa para jantar fora, quando isso implica em tudo o que acontece em nosso caso. Significa que ela tem que me vestir, me barbear, escovar meus dentes e pentear meu cabelo. Tem que me levar na cadeira de rodas para fora de casa e descer a escada, abrir a garagem, abrir o carro, dar a volta, virar-me para que eu me sinta confortável, dobrar a cadeira de rodas, colocá-la no carro, entrar no carro, dar partida, tirar o carro da garagem e seguir para o restaurante. Então começa tudo de novo: ela sai do carro, abre a cadeira e a porta, vira meu corpo, põe-me em pé, faz-me sentar na cadeira, puxa os pedais da cadeira para que eu me sinta confortável. Nós nos sentamos para jantar e ela me coloca comida na boca durante toda a refeição. Quando terminamos, ela paga a conta e empurra a cadeira de volta para o carro, e começa tudo de novo, só que ao contrário. Depois que tudo acaba ela diz com sincera cordialidade: ‘Querido, obrigada por me levar para jantar’ e eu simplesmente não sei o que dizer” (Amigos de Verdade, p. 96).

No amor não há temor, o amor lança fora todo medo. Quer seja nos relacionamentos matrimoniais, tambem com os verdadeiros amigos é a mesma coisa, imaginem então com nosso amado Espirito Santo, mergulhe neste relacionamento de uma maneira absoluta, sem restrições, e verás como o amor dEle por nós é inexplicavel. Somente a cruz de Cristo pode nos dar essa dimensão de Amor Ágape (incondicional).

Seja uma benção !!

quarta-feira, 20 de julho de 2011

NOVIDADE DE VIDA



No passado Deus não levou em conta essa ignorância, mas agora ordena que todos, em todo lugar, se arrependam. Atos 17:30
Um rapaz acostumado a furtar escreveu o seguinte bilhete para uma loja de departamentos: “Faz pouco tempo me tornei um cristão e à noite não pude dormir porque me sentia culpado. Aqui estão R$ 100,00 que devo a vocês.” Depois de assinar seu nome, colocou: “P.S.: Se ainda assim eu não puder dormir, enviarei o restante depois.”
A disposição para reconhecer os próprios erros e se arrepender deles é uma das características do cristão convertido. O arrependimento começa com a convicção de que aquilo que fizemos está errado. A confissão, nesse caso, não é apenas o reconhecimento do erro, mas a compreensão de que ofendemos a Deus. É como a reação do pródigo, quando voltou para casa e disse: “Pequei contra o Céu e contra ti” (Lc 15:21).
Outro ingrediente que não falta no verdadeiro arrependimento é a restituição. O exemplo de Zaqueu é o de alguém que estava genuinamente arrependido e quis acertar as contas não somente com Deus por meio da confissão, mas com outras pessoas pela restituição. Como diz o pensamento: “O reconhecimento da dívida sem esforço para pagá-la não é arrependimento.”
Nesse caso, o arrependimento exigirá não apenas mudança de pensamento e de comportamento, mas o arrependido fará tudo o que estiver ao seu alcance para remediar o erro. Escreverá uma carta, telefonará, visitará, encontrará, devolverá, depositará ou pagará, conforme seja o caso. Ou se foi rude com a esposa ou os filhos, vai pedir perdão. Se roubou, vai devolver. Se mentiu, confessará. Não deixará que o outro continue sendo enganado. Não é apenas uma questão de dizer para Deus: “Senhor, sinto muito. Perdoa-me.”

Pode parecer humilhante, constrangedor o fato de você ter que se aproximar de um vizinho, amigo ou colega de trabalho e dizer que errou. Mas como Deus está interessado em que vivamos em paz, Ele irá acompanhá-lo, e preparará o coração do ofendido. Ele fará com “que a paz de Cristo seja o juiz em seu coração” (Cl 3:15). Ele o ajudará e a quem você prejudicou para que tudo seja resolvido.

“Ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento” (2Pe 3:9).


Vivamos em novidade de vida meus caros irmãos !!!
Amem.

terça-feira, 19 de julho de 2011

ARREPENDIMENTO



“O tempo é chegado”, dizia Ele. “O reino de Deus está próximo. Arrependam-se e creiam nas boas-novas!” Marcos 1:15
Se alguns homens forem como eu quanto ao senso de direção na estrada, dificilmente acertarão o caminho. Pense em um casal no carro... A esposa diz para o marido virar à direita no próximo balão. Mas ele pega a esquerda. Quando percebe o que fez, diz para a esposa: “Desculpe, querida, errei o caminho.” Se isso for tudo o que ele fizer, não será suficiente. Desculpar-se não vai levá-lo um centímetro de volta ao lugar de onde ele deveria partir. Para chegar aonde deve ir, ele precisa parar o carro e voltar para a estrada certa que a esposa lhe tinha indicado inicialmente. Isso é arrependimento. É reconhecer o erro e tomar o rumo certo.Arrependimento não é remorso – não é ficar repetindo e remoendo: “Será que não vou aprender? Olha só o que fui fazer! Por que será que não mudo? Não acredito que eu tenha feito isso!” Se você teme as consequências, é sinal de remorso e não de arrependimento. E isso não trará nenhum resultado positivo.

Pesquisando a Pastoral Universitária do Unasp, entre outras coisas, percebi o que é a função de conselheiro. Num começo de noite, uma garota do internato que entrou chorando na sala pastoral. “Ai, pastor, o que eu faço, agora? Não devia ter feito o que fiz!” No decorrer da conversa, várias possibilidades me vieram à mente. Teria ela usado drogas? Bebido? Fumado? Teria pegado alguma coisa de alguém? Mas não havia sido nenhuma dessas coisas. Ela finalmente disse: “Beijei meu namorado e a monitora viu.”

Ela havia transgredido as leis do internato e, imaginando as consequências que teria que enfrentar, lamentava ter sido flagrada. O choro não tinha nada de arrependimento. Na manhã seguinte, me encontrei com ela e perguntei como estava o problema. “Ah, pastor, ao voltar de minha conversa com o senhor, cheguei ao residencial e todo mundo já sabia. Recebi minha punição.”

No verdadeiro arrependimento, não precisamos nos esconder ou ocultar o problema. Há genuína tristeza – mas não tristeza porque o que você fez foi descoberto e terá que encarar as consequências.

“Vós, que suspirai por alguma coisa melhor do que as que este mundo oferece, reconhecei nesse anelo a voz de Deus à vossa alma. Pedi-Lhe que vos dê arrependimento, que vos revele a Cristo em Seu infinito amor, Sua perfeita pureza” .


Os apostolos ja pregavam...."Arrependam-se", em nosso dias a ênfase nas pregações tem sido a mesma, "arrependam-se''. Ja é sabido por todos que na face da terra Deus não encontrou uma unica pessoa que não fosse pecadora, Glorias a Ele pela cruz de Cristo, assim podemos ser reconciliados e termos de graça a "Salvação", o que voce está esperando para tomar essa decisão?
Aproveite meu irmão e minha irmã, hoje é chegado os eu dia.

Jesus te ama a ja pagou o preço. Seja uma benção.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

SUBINDO O NÍVEL DE SUA FÉ



Ele respondeu: “Porque a fé que vocês têm é pequena. Eu lhes asseguro que se vocês tiverem fé do tamanho de um grão de mostarda, poderão dizer a este monte: ‘Vá daqui para lá’, e ele irá.” Mateus 17:20
De que tamanho era a fé do homem que disse para Jesus: “Eu tenho fé! Ajuda-me a ter mais fé ainda!” (Mc 9:24)? Ou a do centurião de quem Jesus disse: “Não encontrei em Israel ninguém com tamanha fé” (Mt 8:10)? E da mulher cananeia: “Mulher, grande é a tua fé”? A dos discípulos, depois da tempestade, repreendidos por Jesus: “Homens de pequena fé!” (Mt 8:26)? É possível medir a fé dos heróis de Hebreus 11?
Há algum padrão de medida para a fé? Se não há padrão, por que Jesus disse que se tivermos fé do tamanho de um grão de mostarda, poderemos pedir e as coisas vão acontecer?

Quando Mateus fala de fé, não se refere à qualidade de alguém que está orando, mas de um relacionamento de confiança em alguém para quem estou orando.

Você tem mais confiança na sua oração ou em Deus?

Será que nossa fé tem que ser grande para Deus nos atender? Podemos medir nossa fé pelo número de orações atendidas? Se recebo resposta às minhas orações, isso significa que tenho fé? Se oro e alguma coisa miraculosa acontece, isso indica que tenho muita fé?

“Ah, pastor, mas você precisa conhecer a irmã Luísa. Ela, sim, é uma mulher de fé. Ela tem uma linha direta com Deus; aquele ‘número de celular’ de Deus que poucos conhecem. Os pedidos dela têm alta prioridade no Céu. Ela pede, Deus atende.” E por que os meus pedidos não são atendidos prontamente?

Melhor ser cuidadosos e não ensinar que, quando esperamos milagres e eles não acontecem, o motivo, o problema, é a falta de fé. Abraão Lincoln dizia: “Fé não é acreditar que Deus pode, mas que Deus quer.”
James W. Fowler, em seu clássico Estágios da Fé, menciona a constatação de que crer (credo) é um composto das palavras cor, cárdia – coração, cordial e de do – colocar, por. O primeiro sentido é confiar em, depositar confiança. Quer dizer, deve haver um objeto fora de mim mesmo, ou pessoa em que vou investir confiança. Quando dizemos “eu creio”, estamos afirmando: “Coloco meu coração em...”

O que é fé? “É a convicção segura de que alguma coisa que nós queremos vai acontecer. É a certeza de que o que nós esperamos está nos aguardando, ainda que o não possamos ver adiante de nós” (Hb 11:1, A Bíblia Viva).


Precisamos constantemente aumentar o nivel de nossa fé, pois assim voaremos muito mais alto nas asas do Senhor, se deseja isso peça ao Espirito Santo. Creio que voce chegará a lugares inemaginaveis, tenha mais intimidade com Ele, voce será surpreendido, pode ter certeza.

Deus os abençoe.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Jovens!!! Sejam Cheios do Espírito santo



1º Pedro 2:9 ( Vos porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa)

Amados devemos ser verdadeiros adoradores que tem a adoração como estilo de vida e missão de estabelecer um altar de adoração ao nosso Deus.

João 15:16 ( Vós não me escolhestes a mim, mas eu vos escolhi a vós.....).

O Pai procura...

“ Mas vem a hora já chegou em que os verdadeiros adoradores adorarão ao Pai em espírito e em verdade; porque são estes o que o Pai procura para seus adoradores.” João 4:23


Se você é um adorador o Pai vai lhe achar, pois é Ele quem está procurando. Você pode cantar como todo teu pulmão todos os louvores da igreja; mas o caminho mas curto é se tornar um adorador de verdade, fazendo as coisas que atraem o Senhor.

Ex: O senhor Jesus ressuscitou dentre os mortos, lá estava Maria Madalena ela estava procurando pelo corpo de seu Senhor, no tumulo estavam dois anjos resplandecentes vestidos de branco (João 20-11), mas a bíblia diz que ela nem ligou para eles, e virando as costas viu de pé, o próprio Jesus que lhe fez a pergunta...por que choras?; sabe por que ela viu Jesus? , por que sem dúvida ela era uma verdadeira adoradora que tocou o coração de Deus, antes disso, Pedro e João tinham chegado ao túmulo, mas não viram nada, nem anjos nem o Senhor, porem Maria permaneceu no local. Maria, entretanto, permanecia junto à entrada do túmulo, chorando. Enquanto chorava olhou para dentro do túmulo “
E lá estava Jesus estava na hora mais esperada, mais desejada: finalmente Jesus iria subir para o Pai depois de ter passado por tudo, torturas, espancamento, humilhações, se entregando na cruz e carregando sobre si nada mais nada menos que nossos pecados e as nossas dores, descendo ao inferno e arrebatando as chaves da morte e do inferno direto das mãos do inimigo. Agora era só subir ao Pai,  mas ele parou; algo parou Jesus,” Sabe por quê? Por que existe um som diferente quando um adorador verdadeiro está chorando, rindo, cantando, dançando ou fazendo qualquer adoração ao Pai, Deus é atraído pelo perfume que flui de um adorador.


Então por que Ele não apareceu primeiro para Pedro, que posteriormente seria o líder a igreja? Amado (a) Deus não procura evangelistas, mestres, profetas, pastores, líderes ou qualquer outro título; mas ele procura adoradores, sejam estes profetas, evangelistas, motoristas, faxineiros. Maria Madalena era uma ex-prostituta remida, regenerada e salva pelo Senhor, por que tinha um coração grato que a levava a adorar como ninguém.

O Pai vai nos achar quando do nosso ser começar a exalar o delicioso perfume da adoração, o agradável incenso de amor fluindo de nosso coração. Deixe-se achar pelo Senhor, pois ele procura nada mais nada menos do que um coração sincero, quebrantado, arrependido, diante de sua presença.

Estes são os verdadeiros adoradores, aqueles que se entregam de braços abertos, entregam sua vida pra Jesus, e que buscam intensamente a cada dia mais e mais louvar e adorar o seu santo nome.

O verdadeiro arrependimento

A palavra arrependimento, num sentido prático, significa dar meia volta, voltar atrás, deixar de fazer o errado e passar a fazer o certo. Geralmente, quando descobrimos nossas falhas, a primeira coisa que fazemos é lamentar o fato de estarmos errados “Oh Deus, estou tão decepcionado comigo mesmo” e coisas semelhantes. Mas será que é isso que Deus deseja ouvir de você? Tenho certeza que não.


O verdadeiro arrependimento define uma ação e não um discurso, mesmo que esteja regado a lágrimas e juras de fidelidade. Se o arrependimento está caminhando para norte, significa caminharmos pro sul, e para quem está caminhado pro sul deverá ir pro norte, resumindo “Devemos voltar atrás”. 90°
O Espírito Santo em nós nos convence do pecado
, daí então voltamos ao local do crime, e começamos a agir corretamente, entender que erramos muitas vezes, é isso que o Senhor esta interessado; em que voltemos a agir corretamente, e que não pequemos mais.

O arrependimento sincero toca o coração de Deus, porque o seu arrependimento produz alegria no coração do Pai.

Arrependimento” é o atalho para o avivamento..

Tenho dito e percebido que o arrependimento é um sinal de avivamento, e creio que também é uma chave para a mensagem de João Batista era: “ Arrependei-vos por que é chegado o reino dos Céus”( Mt 3:2), o primeiro sermão Mt 4:17, foi da mesma forma: “ Arrependei-vos por que é chegado o reino dos Céus”
Em outras palavras João e Mateus estão dizendo que o reino está próximo, mas precisamos de arrependimento. Quando o Espírito Santo veio sobre a igreja primitiva a primeira mensagem que foi liberada naquele dia foi uma mensagem de arrependimento (Atos 2:38) “ Arrependei-vos, e cada um de vos seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados,e recebereis o dom do Espírito Santo”. Muitas vezes nós temos pregado sobre avivamento, o mover de Deus, vinho novo; as pessoas pensam que avivamento é cantar no louvor de sua igreja, ou fazer congressos, ou ter a igreja cheia. Nós só vamos experimentar o avivamento quando uma onda de arrependimento vier sobre nós, um clamor por santidade invadir os nossos cultos e nossos corações.

O tema arrependimento não é um tema atrativo, mas eu estou convencido de que o arrependimento genuíno será uma enchente do mover de Deus, e cidades inteiras serão transformadas.
Você, talvez ao ouvir esta Palavra esteja pensando: Mas me arrepender do que? Eu estou jóia!

Talvez possa ser aquele perdão não liberado para seu irmão, seu amigo, familiar ou seu líder espiritual, algo que você falou que alguém não gostou, rebeldia contra os pais, mas muitas vezes deixamos nosso orgulho falar mais alto, e dizemos eu não perdôo não, se quiser que ele peça perdão, talvez seja isso que não deixe você de contemplar o que Deus tem pra você.

Será que você tem agrado o coração do Pai?
A unidade do corpo de Cristo

SL 133 “ Oh! Como é bom e agradável que os irmãos vivam em união”. A Unidade da fé (Ef 4:2) “ Com toda a humildade e mansidão com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor,(Ef 4:13) “ Até que todos cheguemos à unidade perfeita, à medida estatura da plenitude de Cristo”.

Quando andamos com Deus e experimentamos a sua glória, com certeza jamais seremos os mesmos. Então, se inicia o processo de morrer pra si mesmo e viver pra Deus. Quando, então nos despojamos de nós mesmos e vivemos para Deus, aí então se inicia a verdadeira unidade.


Andar em unidade significa unir os nossos corações, dons e talentos por um alvo que é Jesus. Não importa se o meu talento não é igual ao seu, ou se eu não tenho muitas coisas, dinheiro carros ,como meus irmãos, o que importa é se Deus é o nosso alvo o amor de Deus é um amor voluntarioso e incondicional para conosco e devemos ser assim também com nosso irmãos, então quando recebemos este amor somos capacitados por ele a amarmos nossos irmãos incondicionalmente, não importa se é um bêbado nos importunado a paz, uma viúva, um necessitado, o importante é amar a todos que cruzam nosso caminho e falar do amor de Jesus para todos.

Conclusão

Amados é tempo de sermos humildes e reconhecer que precisamos uns dos outros, e de que maneira eu posso ser útil para meu irmão?

O pulsar do coração de Deus é por Unidade e Amor Incondicional.
Mas a grande decisão é nossa!
Seja uma Benção !!

terça-feira, 12 de julho de 2011

Jovem segundo o coração de Deus.



Hoje veremos um pouco da vida de Davi (um homem segundo o coração de Deus). Imaginem sermos Jovens como Davi, segundo o coração de Deus.

A vida dele nos oferece material para um fascinante estudo sobre o caráter humano. Davi é personagem de uma daquelas historias que apresentam um “maltrapilho que ficou rico”. Ele começou como pastor de ovelhas e terminou como rei. Tornou-se um grande guerreiro e consolidou a pequenina nação de Israel como um reino poderoso que, no século 10 a.C. dominou grande parte do Oriente Médio.
Mas, acima de todas as suas realizações e conquistas, o mais notável testemunho a respeito Davi é o epitáfio que Deus compôs a seu respeito: “Achei Davi um Homem segundo o meu coração”.
Como já disse a pouco, essa afirmação me deixa perplexo! com ela, Deus declara a sua aprovação ao coração e a vida de Davi. Isso, no entanto, pode nos levar a questionamentos, uma vez que as ações de Davi nem sempre demonstraram a sua piedade. Caso você não conheça a vida de Davi, vamos a um rápido resumo de sua historia repleta de altos e baixos.


- Davi foi um guerreiro que derramou sangue em abundancia
(I Crônicas 22:8) - Porém, veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Tu derramaste sangue em abundância, e fizeste grandes guerras; não edificarás casa ao meu nome; porquanto muito sangue tens derramado na terra, perante mim.

- Davi cometeu adultério com uma mulher chamada Bate-Seba
(II Samuel 11:4) - Então enviou Davi mensageiros, e mandou trazê-la; e ela veio, e ele se deitou com ela (pois já estava purificada da sua imundícia); então voltou ela para sua casa.

- Posteriormente, Davi descobriu que Bate-Seba estava grávida, esperando um filho dele. Para resolver esse problema, Davi ordenou que o marido de Bate-Seba se posicionasse na frente de uma batalha, onde ele foi morto.
 (II Samuel 11:5) - E a mulher concebeu; e mandou dizer a Davi: Estou grávida.
(II Samuel 11:6) - Então Davi mandou dizer a Joabe: Envia-me Urias o heteu. E Joabe enviou Urias a Davi.
(II Samuel 11:7) - Vindo, pois, Urias a ele, perguntou Davi como passava Joabe, e como estava o povo, e como ia a guerra.
(II Samuel 11:8) - Depois disse Davi a Urias: Desce à tua casa, e lava os teus pés. E, saindo Urias da casa real, logo lhe foi mandado um presente da mesa do rei.
(II Samuel 11:9) - Porém Urias se deitou à porta da casa real, com todos os servos do seu senhor; e não desceu à sua casa.
(II Samuel 11:10) - E fizeram saber isto a Davi, dizendo: Urias não desceu a sua casa. Então disse Davi a Urias: Não vens tu duma jornada? Por que não desceste à tua casa?
(II Samuel 11:11) - E disse Urias a Davi: A arca, e Israel, e Judá ficaram em tendas; e Joabe, meu senhor, e os servos de meu SENHOR estão acampados no campo; e hei de eu entrar na minha casa, para comer e beber, e para me deitar com minha mulher? Pela tua vida, e pela vida da tua alma, não farei tal coisa.
(II Samuel 11:12) - Então disse Davi a Urias: Demora-te aqui ainda hoje, e amanhã te despedirei. Urias, pois, ficou em Jerusalém aquele dia e o seguinte.
(II Samuel 11:13) - E Davi o convidou, e comeu e bebeu diante dele, e o embebedou; e à tarde saiu a deitar-se na sua cama com os servos de seu senhor; porém não desceu à sua casa.
(II Samuel 11:14) - E sucedeu que pela manhã Davi escreveu uma carta a Joabe; e mandou-lha por mão de Urias.
(II Samuel 11:15) - Escreveu na carta, dizendo: Ponde a Urias na frente da maior força da peleja; e retirai-vos de detrás dele, para que seja ferido e morra.
(II Samuel 11:16) - Aconteceu, pois, que, tendo Joabe observado bem a cidade, pôs a Urias no lugar onde sabia que havia homens valentes.
(II Samuel 11:17) - E, saindo os homens da cidade, e pelejando com Joabe, caíram alguns do povo, dos servos de Davi; e morreu também Urias, o heteu.

-Davi teve várias esposas
(II Samuel 3:1) - E HOUVE uma longa guerra entre a casa de Saul e a casa de Davi; porém Davi ia se fortalecendo, mas os da casa de Saul se iam enfraquecendo.
(II Samuel 3:2) - E a Davi nasceram filhos em Hebrom; e foi o seu primogênito Amnom, de Ainoã a jizreelita;
(II Samuel 3:3) - E seu segundo, Quileabe, de Abigail, mulher de Nabal, o carmelita; e o terceiro Absalão, filho de Maaca, filha de Talmai, rei de Gesur;
(II Samuel 3:4) - E o quarto, Adonias, filho de Hagite; e o quinto, Sefatias, filho de Abital;
(II Samuel 3:5) - E o sexto, Itreão, de Eglá, também mulher de Davi; estes nasceram a Davi em Hebrom.

- Davi foi um pai negligente, e sua família sofreu com brigas e tragédias (2 Samuel 13.11-18, 13.28-29)
Sexo entre irmãos, filhos de Davi.
(II Samuel 13:11) - E chegando-lhos, para que comesse, pegou dela, e disse-lhe: Vem, deita-te comigo, minha irmã.
(II Samuel 13:12) - Porém ela lhe disse: Não, meu irmão, não me forces, porque não se faz assim em Israel; não faças tal loucura.
 (II Samuel 13:13) - Porque, aonde iria eu com a minha vergonha? E tu serias como um dos loucos de Israel. Agora, pois, peço-te que fales ao rei, porque não me negará a ti.
(II Samuel 13:14) - Porém ele não quis dar ouvidos à sua voz; antes, sendo mais forte do que ela, a forçou, e se deitou com ela.
(II Samuel 13:15) - Depois Amnom sentiu grande aversão por ela, pois maior era o ódio que sentiu por ela do que o amor com que a amara. E disse-lhe Amnom: Levanta-te, e vai-te.
(II Samuel 13:16) - Então ela lhe disse: Não há razão de me despedires assim; maior seria este mal do que o outro que já me tens feito. Porém não lhe quis dar ouvidos.
(II Samuel 13:17) - E chamou a seu moço que o servia, e disse: Ponha fora a esta, e fecha a porta após ela.
(II Samuel 13:18) - E trazia ela uma roupa de muitas cores (porque assim se vestiam as filhas virgens dos reis); e seu servo a pôs para fora, e fechou a porta após ela.
Assassinatos na família de Davi.
(II Samuel 13:28) - E Absalão deu ordem aos seus servos, dizendo: Tomai sentido; quando o coração de Amnom estiver alegre do vinho, e eu vos disser: Feri a Amnom, então o matareis; não temais: porque porventura não sou eu quem vo-lo ordenei? Esforçai-vos, e sede valentes.
(II Samuel 13:29) - E os servos de Absalão fizeram a Amnom como Absalão lho havia ordenado. Então todos os filhos do rei se levantaram, e montaram cada um no seu mulo, e fugiram.

-Contrariando a ordem do Senhor, Davi recenseou orgulhosamente suas tropas provocando a morte de 70 mil homens do povo, causada por uma peste.
(II Samuel 24:10) - E pesou o coração de Davi, depois de haver numerado o povo; e disse Davi ao SENHOR: Muito pequei no que fiz; porém agora ó SENHOR, peço-te que perdoes a iniqüidade do teu servo; porque tenho procedido mui loucamente.
(II Samuel 24:11) - Levantando-se, pois, Davi pela manhã, veio a palavra do SENHOR ao profeta Gade, vidente de Davi, dizendo:
(II Samuel 24:12) - Vai, e dize a Davi: Assim diz o SENHOR: Três coisas te ofereço; escolhe uma delas, para que ta faça.
(II Samuel 24:13) - Foi, pois, Gade a Davi, e fez-lho saber; e disse-lhe: Queres que sete anos de fome te venham à tua terra; ou que por três meses fujas de teus inimigos, e eles te persigam; ou que por três dias haja peste na tua terra? Delibera agora, e vê que resposta hei de dar ao que me enviou.
(II Samuel 24:14) - Então disse Davi a Gade: Estou em grande angústia; porém caiamos nas mãos do SENHOR, porque muitas são as suas misericórdias; mas nas mãos dos homens não caia eu.
(II Samuel 24:15) - Então enviou o SENHOR a peste a Israel, desde a manhã até ao tempo determinado; e desde Dã até Berseba, morreram setenta mil homens do povo.

Mesmo tendo Davi cometido tantos deslizes, Deus declara a seu respeito, “Achei Davi homem segundo o meu coração”. Como pode ser isso? Como poderia Deus elogiar um homem com a vida tão cheia de erros?
Sim Davi era um homem sem muito juízo que as vezes, cometia pecados que a maioria de nós nem, imagina e, muito menos,cometeria.
No entanto, ao longo de sua vida, Davi procurou ser um homem reto, e o desejo de seu coração era fazer a vontade de Deus. Esse é o tipo de pessoa que Deus procura, conforme mencionado em Jeremias 5.1-9.
(Jeremias 5:1) - DAI voltas às ruas de Jerusalém, e vede agora; e informai-vos, e buscai pelas suas praças, a ver se achais alguém, ou se há homem que pratique a justiça ou busque a verdade; e eu lhe perdoarei.
(Jeremias 5:2) - E ainda que digam: Vive o SENHOR, de certo falsamente juram.
(Jeremias 5:3) - Ah SENHOR, porventura não atentam os teus olhos para a verdade? Feriste-os, e não lhes doeu; consumiste-os, e não quiseram receber a correção; endureceram as suas faces mais do que uma rocha; não quiseram voltar.
(Jeremias 5:4) - Eu, porém, disse: Deveras estes são pobres; são loucos, pois não sabem o caminho do SENHOR, nem o juízo do seu Deus.
(Jeremias 5:5) - Irei aos grandes, e falarei com eles; porque eles sabem o caminho do SENHOR, o juízo do seu Deus; mas estes juntamente quebraram o jugo, e romperam as ataduras.
(Jeremias 5:6) - Por isso um leão do bosque os feriu, um lobo dos desertos os assolará; um leopardo vigia contra as suas cidades; qualquer que sair delas será despedaçado; porque as suas transgressões se avolumam, multiplicaram-se as suas apostasias.
(Jeremias 5:7) - Como, vendo isto, te perdoaria? Teus filhos me deixam a mim e juram pelos que não são deuses; quando os fartei, então adulteraram, e em casa de meretrizes se ajuntaram em bandos.
(Jeremias 5:8) - Como cavalos bem fartos, levantam-se pela manhã, rinchando cada um à mulher do seu próximo.
(Jeremias 5:9) - Deixaria eu de castigar por estas coisas, diz o SENHOR, ou não se vingaria a minha alma de uma nação como esta?  
De acordo com o que podemos ver com relação a Davi, Deus não espera perfeição. Apesar de tudo o que Davi fez de errado na vida, Deus examinou-lhe o coração e disse que ele era um homem segundo o seu coração, alguém que sempre buscou fazer a vontade divina.
Vamos meditar por alguns instantes, naquilo que Deus quer para nossas vidas.
Quando Deus olha para nossas vidas o que Ele procura, não é a perfeição, ser Cristão não significa ser perfeito. A Bíblia diz que não existem homens perfeitos, nem um só homem (Romanos 3:10) - Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer., todos nós pecamos, todos nós desobedecemos a Deus, e é essa obediência que  nos separa de Deus.
O único homem que andou na terra que é perfeito, é Jesus Cristo. Ele cumpriu exatamente a vontade do Pai  (Mateus 3:17) - E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo., Jesus não conheceu o pecado.

Conclusão: Ser cristão significa em poucas palavras;

Olhar para Deus e para sua graça
(Efésios 2:8) - Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.
(Efésios 2:9) - Não vem das obras, para que ninguém se glorie;
(Efésios 2:10) - Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.
Arrepender-se dos pecados e desviar-se deles
(Atos 2:38) - E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo;
2º Cr 7:14” Se o meu povo que, se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e se converter dos seus maus caminhos então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra
“O senhor, esta dizendo aqui que não importa a situação, se seu povo se voltar em outras palavras, se houver arrependimento a sua situação pode ser revertida”.

Aceitar o dom de Deus de vida eterna por meio da morte de seu filho em nosso lugar,
Receber a misericórdia e o perdão de Deus e viver mediante a sua graça....
Ser Cristão significa (II Corintios 5:17) - Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo., e também confessarmos a Deus os nossos pecados e que nos renove um espírito reto como nos Salmos 51 inteiro. Vamos ler somente o 1 e o 2...
(Salmos 51:1) - TEM misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias.
(Salmos 51:2) - Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado..

Amém Jesus, seja uma benção meu amado irmão e irmã!!!

sábado, 9 de julho de 2011

LIBERDADE EM CRISTO



Se o Filho os libertar, vocês de fato serão livres. João 8:36
 
Acompanhei pela Net, o Congresso de Jovens da Divisão Euro-Africana, em Budapeste. A participação nos congressos é uma oportunidade de encontro e reencontro de jovens e amigos. Para essas ocasiões, os líderes têm sua agenda, os jovens têm sua agenda e Deus tem a dEle. Creio que Deus usa esses eventos para conseguir decisões de jovens que, de outra maneira, não iriam se decidir.

Lembro-me de dois momentos naquele congresso. O primeiro na cerimônia de abertura, quando os jovens da Hungria entraram com a antiga bandeira de seu país, com um furo no meio. É que no centro da bandeira havia estado o símbolo da dominação comunista, e eles agora se sentiam livres.
O outro momento foi quando a delegação africana apresentou seu programa. A música de fundo era “Born Free” (Nascido Livre), cantada por Frank Sinatra. Durante o programa, imagens de liberdade destacavam o que aqueles jovens apresentavam: algemas abertas, correntes quebradas, sol nascendo, pássaro voando.

Jesus, em Seu primeiro discurso, disse a respeito de Si mesmo: “Ele Me enviou para proclamar liberdade aos presos e [...] para libertar os oprimidos” (Lc 4:18).
O apóstolo João fala da transformação que acontece na vida da pessoa que se encontra com Cristo. Deus diz: “Você está livre para servir-Me o resto da vida”. “Aos que O receberam, [...] deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus” (Jo 1:12).
Esqueça sua mentalidade de escravo e veja-se como filho. O escravo é aceito pelo que faz; o filho é aceito pelo que é. O escravo é aceito por sua capacidade de trabalho; o filho por seu vínculo afetivo. O escravo se sente vigiado; o filho se sente livre. O relacionamento do escravo é a distância; o relacionamento do filho é na proximidade. O escravo recebe salário; o filho recebe herança. O filho obedece por amor; o escravo, por compulsão.

“Cada história cristã é uma história de libertação. Cada uma diz como uma pessoa se libertou dos confinamentos e ideias pequenas, das correntes do que outros pensam, das grades emocionais da culpa e da mágoa [...]. Somos livres para mudar” (Tim Hansel, Holy Sweat, p. 64).
“Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão” (Gl 5:1).


Seja Livre e abençoado por Jesus, pois Ele te amou primeiro !!!

sexta-feira, 8 de julho de 2011

CONFESSANDO DIANTE DO SENHOR



Então reconheci diante de Ti o meu pecado e não encobri as minhas culpas. Eu disse: Confessarei as minhas transgressões ao Senhor e Tu perdoaste a culpa do meu pecado. Salmo 32:5
Por que relutamos em confessar nossos pecados a Deus se Ele já sabe tudo a nosso respeito? Por que, sabendo que erramos, passamos dias até confessar os pecados? Será que é para mostrar a Deus que a confissão está sendo realmente sincera e que estamos verdadeiramente arrependidos?

A palavra confessar traz em seu âmago a ideia de “admitir e reconhecer o pecado; concordar; reconhecer a falta a fim de ganhar um favor”. Se trouxermos para o âmbito espiritual, confessar é, também, concordar com aquilo que Deus diz ser pecado.

É difícil confessar apropriadamente. Procuramos quase sempre espremer, encolher, reduzir ao máximo possível nosso erro, como às vezes fazemos com pão francês quentinho.

A confissão é um reconhecimento de nossa pequenez, de nossa fragilidade. Tanto para pedir perdão quanto para confessar, precisamos dobrar nosso eu, nosso orgulho, nossa suficiência própria e nossa imagem de super-homem e supermulher.

Na confissão, nosso tom de voz não é explicativo, nem justificativo daquilo que fizemos, mas um tom de mágoa e enternecimento. Não é apenas dizer para Deus: “Senhor, sinto muito pelo erro que cometi”, mas dizer para Ele: “Senhor, pequei contra Ti.”
Não tente compensar o pecado não confessado dando uma de “bom menino”, correndo para ser mais prestativo ou chegando mais cedo em casa. Estaríamos fazendo o que é certo pelas razões erradas.

Um dos melhores exemplos de confissão que encontramos na Bíblia é o do filho pródigo. Ele chegou até mesmo a ensaiar o que devia falar. Tomou a atitude correta. Disse: “Eu me porei a caminho e voltarei para meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o Céu e contra ti” (Lc 15:18). A confissão dele foi específica.

“Como é feliz aquele que tem suas transgressões perdoadas e seus pecados apagados” (Sl 32:1).


Jesus ja pagou o preço, então meu irmão e minha irmã...Pare de sofrer, entregue-se a Ele e comece a desfrutar da graça de Deus em sua vida.

Seja uma benção!!

quinta-feira, 7 de julho de 2011

INTERCEDENDO COMO JESUS



Pois Ele levou o pecado de muitos, e pelos transgressores intercedeu. Isaías 53:12
Moisés foi um intercessor por excelência. Muitas vezes, rogou em favor dos israelitas. Uma vez, dentro de sua estratégia militar contra os amalequitas, enquanto Josué liderava o exército no vale, Moisés subiu uma montanha juntamente com Arão e Hur. Enquanto uma batalha física era travada no vale nas mãos de Josué, outra batalha espiritual tinha lugar na montanha, com Moisés levantando as mãos sobre o conflito, ajudado por Arão e Hur até o fim do dia.

Jó também dizia: “Assim como alguém defende o seu amigo, eu preciso de quem defenda o meu direito diante de Deus” (Jó 16:21, NTLH). Paulo orou pelos irmãos da cidade de Éfeso: “Não deixo de dar graças por vocês mencionando-os em minhas orações” (Ef 1:16). Quando Pedro estava sendo severamente tentado por Satanás, Jesus saiu em sua defesa e disse: “Mas eu orei por você, para que a sua fé não desfaleça. E quando você se converter, fortaleça os seus irmãos” (Lc 22:32).
Suponha que você estivesse enfrentando uma crise. Como você se sentiria se, justamente nesse momento, Jesus o chamasse pelo seu nome e dissesse “Eu orei por você”?
Jesus ora por causas específicas em nossa vida, como fez no caso de Pedro. As orações dEle são cheias de sabedoria e poder, adequadas às necessidades de cada um, como foi no caso de Pedro.

Nenhuma oração intercessória, no entanto, pode se comparar à oração de Jesus em João 17. Esta é a oração mais extensa de Jesus. Nos versos 6 a 19, Ele orou pelos discípulos e, finalmente, nos versos 20 a 26, orou por todos os crentes.

Nos sentimos fortalecidos e encorajados quando alguém nos toca o ombro e diz: “Estou orando por você.”
Às vezes, queremos passar a imagem de que estamos por cima de qualquer situação, de que somos super-homens e supermulheres. Que podemos superar qualquer crise por nós mesmos. Por que não falar com um amigo, e dizer: “Estou precisando que ore por mim nesta próxima semana”?
A família, os amigos, os vizinhos, a igreja podem ser apenas o círculo inicial dessa oração intercessória.


Vamor orar ???

quarta-feira, 6 de julho de 2011

DIMINUINDO A VELOCIDADE



Na quietude e na confiança está o seu vigor, mas vocês não quiseram. Isaías 30:15
Publicações especializadas na área do estresse trazem a notícia de que os holandeses estão inventando um aparelho eletrônico, uma espécie de bracelete, que muda de cor passando do amarelo para o vermelho quando a tensão sobe a níveis não recomendados. O aparelho manda um aviso: “Tire um tempo”, ou “Deixe esfriar”, ou ainda “Reconsidere o que ia fazer”. A expectativa é que traga benefício aos consumidores e fabricantes.

Enfrentamos o estresse todos os dias, desde o momento em que nos sentamos para tomar o desjejum, quando tomamos o ônibus e quando entramos no carro na expectativa de enfrentar trânsito carregado para ir à escola ou ao trabalho. Quando fazemos aquela pergunta rotineira: “Como vai?” A resposta é: “Correndo como sempre!”
Chegamos até mesmo a colocar o estresse dentro de várias categorias: estresse escolar, político, financeiro, pastoral, familiar, esportivo, etc. Sem querer, o médico também faz aumentar esse nível de estresse, ao dizer que nossa asma, pressão alta, úlcera e mais uma quantidade de doenças podem estar relacionadas ao estresse. Quanta gente consegue tirar seus momentos de lazer sem ficar com senso de culpa, e outros que se orgulham de não tirar férias?

E os remédios? São inúmeros. Alguns cientificamente comprovados, e outros repetitivos: diminua o ritmo, faça mais exercícios, chore mais, equilibre sua dieta, fique fora das situações que causam estresse, você não é insubstituível, etc.

Milhares de anos atrás, o Criador do ser humano, prevendo essa corrida doida, mandou um recado por meio do profeta: “Na quietude e na confiança está o seu vigor” (Is 30:15). Ou, como diz outra tradução: “Na tranquilidade, na completa dependência de Mim, está a sua força.”
Quando nos sentimos desorientados e rabiscamos numa folha de papel, tentando procurar soluções, nos esquecemos de pedir calma e do recado de Deus segundo o qual a tranquilidade e a confiança fazem bem. Precisamos receber paz e iluminação dAquele que pode e sabe o que é melhor para nós.

Alguém fez a seguinte oração: “Senhor, se a tensão pode criar alguma coisa boa na corda do violão, então não é demais pedir que Tu possas usar minha vida para criar alguma coisa boa.”
Descanse no Senhor e Confia nEle, pois a vontade dEle é sempre melhor que a nossa !!

terça-feira, 5 de julho de 2011

Por que Desistir?



Por que você está assim tão triste, ó minha alma? Salmo 42:5
O salmista enfrentava um momento de ansiedade e depressão e percebeu que estava sem recursos para enfrentar o que havia pela frente. Ele se perguntava: Por que estou querendo desistir? Por que toda essa inquietação? E respondeu confiantemente: “Ponha a sua esperança em Deus! Pois ainda O louvarei” (Sl 42:5).
Você já parou no meio da correria do dia a dia e se perguntou: “O que é mesmo que está me preocupando?”
Há alguma coisa neste exato momento inquietando seu coração? Está aguardando ansioso o resultado de algum exame médico? Sua noiva foi rude com você? Seu esposo está com um comportamento diferente? A filha já devia ter dado notícias e você não sabe onde ela está? Quanta coisa! Às vezes, é um telefonema que nos traz inquietação ou é a percepção de que alguma coisa importante foi esquecida. Ou até a frase de um amigo que, no meio da conversa, pergunta: “Mas é isso mesmo que você quer?”
Uma dessas situações ou o conjunto delas dispara dentro de nós um sentimento de ansiedade e temor que pode atrapalhar o dia. A imaginação vai a “mil por hora”. Ficamos como aquela imagem inoportuna aparecendo na tela do computador e clicamos uma e outra vez para que ela desapareça porque está tirando nossa concentração. É uma espécie de pisca-pisca em nosso cérebro, em estado de alerta, sinalizando uma situação preocupante; mas não sabemos muito bem por que estamos nos sentindo assim.

Nesse momento, o mais lógico é identificar o que nos preocupa. Não fazer de conta que tudo está bem quando, em realidade, não está. Também não devemos ignorar o que estamos sentindo.

Em segundo lugar, precisamos tomar providências para resolver a situação. Isso pode significar um telefonema, uma visita, ir a determinado lugar, gastar um tempo extra fora da agenda daquele dia e/ou conversar com alguém para que o problema seja resolvido.
A esperança não está em nós mesmos, mas em Deus. Devemos ir a Ele e permitir que Ele interprete nossos anseios. Quem sabe a situação não seja tão grave assim. Temos que pedir, finalmente, que Ele nos supra de força para enfrentar a situação.

Como é bom começar o dia sabendo que temos ao nosso lado alguém que sabe como nos tirar do labirinto em que nos encontramos. Coloquemos nossa esperança no Senhor. Ele nos livrará.


Confie no Senhor, descanse nEle...

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Hábitos



Pois o homem é escravo daquilo que o domina. 2 Pedro 2:19
Os hábitos são uma espécie de “poupa tempo”. Eles nos permitem fazer certas coisas “sem pensar”. Já pensou se todos os dias antes de calçar o sapato você ficasse decidindo: vou colocar o direito ou o esquerdo? E agora, que perna da calça vou vestir primeiro? E se toda vez que fosse abrir uma porta eu dissesse: “Agora vou segurar a maçaneta da porta, girar e puxar.” Os digitadores não precisam pensar que o R está em cima ou embaixo, no teclado, e o M no lado esquerdo ou direito. Formado o hábito, pronto: conseguem digitar sem mesmo olhar o teclado. Por isso, dizemos que “o hábito é como uma cama macia: fácil de deitar, difícil de levantar.”
Temos a tendência de pensar nos hábitos de forma negativa: drogas, bebida, mentira, fofoca. Mas está em nosso poder cultivar bons hábitos. Se você quiser melhorar a vida espiritual, terá que dar uma olhada em seus hábitos. Alguns vão aproximá-lo de Deus, outros vão afastá-lo dEle. O que podemos fazer?

Identificar o hábito. Todos têm hábitos que gostariam de mudar. Até que não identifiquemos e decidamos ter sob nosso controle aquele hábito, ele terá poder sobre nós. Podem ser hábitos que afetam a saúde ou nosso relacionamento com Deus. Seja qual for o hábito, temos que encará-lo com determinação para mudá-lo.

Desejo de mudar. Muitos conhecem os hábitos que os controlam, mas a menos que sintam necessidade de mudança, nada vai acontecer. Seja para se desfazer de um hábito, seja para incorporar outro, o cérebro tem que participar no processo, dando boa razão para isso.

Pedir ajuda. Quando reconhecemos que alguns hábitos necessitam ser abandonados, temos que pedir ajuda divina para isso. O diabo pode sussurrar: “Você já tentou isso várias vezes antes e nunca funcionou. Você nunca vai conseguir mudar.” Temos que depender da ajuda de Deus. “O Senhor firma os passos de um homem, quando a conduta deste O agrada; ainda que tropece, não cairá, pois o Senhor o toma pela mão” (Sl 37:23, 24). “Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo” (1Co 15:57).
“Acima de quaisquer dotes naturais, os hábitos estabelecidos nos primeiros anos decidem se um homem será vitorioso ou vencido na batalha da vida. A juventude é o tempo da semeadura. Determina o caráter da colheita, para esta vida e para a outra”


Se quer chegar a novos alvos, deve mudar suas escolhas, deve praticar coisas diferentes, assim tambem é na vida espiritual, a escolha é sua e os resultados tambem, pense nisso com carinho. Jesus ja pagou o preço por nós, ainda da tempo de ser feliz.
Seja uma benção !!

sábado, 2 de julho de 2011

MUDANDO A CRISE EM VITÓRIA



Não sabemos o que fazer, mas os nossos olhos se voltam para Ti. 2 Crônicas 20:12
Como seres humanos, cremos muitas vezes no pior. No poema Torneira seca, o poeta José Paulo Paes escreve: “A torneira seca (mas o pior: a falta de sede) / A luz apagada (mas o pior: o gosto do escuro) / A porta fechada (mas o pior: a chave por dentro).”

Era uma situação de emergência nacional. Três nações se encaminhavam para atacar Israel. Um senso de pequenez e incapacidade tomou conta do rei e dos líderes da nação. Seus recursos eram insuficientes. Humanamente, não conseguiriam enfrentar os inimigos. O último recurso era orar. E a oração transformou a crise; o desespero em conquista.

Sem dúvida, o rei Josafá esperava que Deus indicasse em detalhes todas as estratégias para a guerra: “Faça uma reunião com o alto comando. Convoque de volta os reservistas. Faça a checagem das armas. Disponha o exército em alas e pelotões.” Entretanto, Deus pediu que na vanguarda do exército fosse um coral.
O profeta trouxe para o rei a mensagem de Deus: “Não tenham medo nem fiquem desanimados por causa desse exército enorme. Pois a batalha não é de vocês, mas de Deus” (v. 15).
A palavra jihad, que depois do atentado de 11 de setembro foi traduzida no mundo ocidental como “guerra santa”, passou a ocupar o noticiário desde então. Do ponto de vista bíblico, “guerra santa” é o conflito em que Deus luta por Seu povo. E a vitória não depende de armas, mas da obediência a Deus.

Gostaríamos que as promessas de Deus estivessem sob os ditames de nossos sonhos e expectativas e que, ao darmos o comando certo, saíssem do arsenal do Céu mísseis para varrer do caminho tudo aquilo que estivesse impedindo nossos planos, ou da organização que dirigimos, de serem realizados.

Essa imagem de um coral como “pelotão de elite” era incomum e no mínimo engraçada, porque o campo de batalha não é lugar de louvor. O mais surpreendente é que esse pessoal não parecia um exército indo para a batalha, mas voltando de uma. O que eles cantavam? “Deem graças ao Senhor, pois o Seu amor dura para sempre” (2Cr 20:21).
“Em qualquer emergência devemos sentir que a batalha é [de Deus]. Seus recursos são ilimitados, e as aparentes impossibilidades farão que a vitória seja ainda maior”.

Em momentos de crise pessoal e institucional, o Deus que interveio em favor de Seu povo no passado também intervirá hoje.
Agarre-se aos pés da cruz, até que a vitória venha....Deus está no comando.

Seja uma benção !!!

sexta-feira, 1 de julho de 2011

PARA TAL TEMPO COMO ESTE



Quem sabe se não foi para um momento como este que você chegou à posição de rainha? Ester 4:14
Esta é uma história repleta de intrigas, complôs, heróis, vilões, inveja e suspense, com uma trama capaz de fazer inveja a Spielberg. E como ocorre em quase toda história, um final feliz.

O fio central da trama: o rei, sem saber, decretou a morte de sua própria esposa e de seu clã formado pelo povo judeu. Uma mulher, inicialmente mera figurante, foi colocada por Deus no lugar e no momento certo no papel central e exerceu uma liderança capaz de mudar o curso da história do próprio povo. Ester se tornou rainha do reino mais poderoso da Terra e desfrutava de todos os privilégios que a posição proporciona.

Mardoqueu, seu primo e mentor, contou para ela o que havia sido tramado. Ele confiava em alguém que nem é mencionado no livro de Ester: Deus.

Em sua conversa com Ester, ele declarou: “Eu creio que você foi colocada nesta posição não apenas para se tornar esposa do rei. Foi muito mais do que ganhar um concurso de beleza e se tornar rainha. Ester, não perca de vista a missão, o foco, a razão pela qual você está aqui. Não se exima! Não ‘tire o corpo fora’! Não ‘fuja da raia’! Você faz parte de um plano que Deus tem para Seu povo.”
Não houve indecisão da parte dela. Não argumentou: “Talvez este não seja o melhor momento. Será que não estamos sendo precipitados? Não é melhor esperar? Por que não procuramos um caminho menos perigoso e arriscado?”

Sabendo de todas as dificuldades que estavam no caminho, Ester pediu que orassem por ela e aceitou o desafio: “Eu vou, mesmo que seja contra a lei. Se eu tiver que morrer, morrerei.” Ela mesma jejuou e orou, e o rei, num dia em que estava de boa vontade, disse: “Você pode pedir até metade do reino que eu lhe darei.”

O encadeamento dos fatos e os momentos providenciais de Deus não terminaram ali. O Senhor ainda está no controle de tudo. Ainda hoje Ele coloca pessoas no tempo e no lugar certos para cumprir Seus propósitos.
Alguma vez você já se perguntou por que está no colégio em que está, morando onde mora e ocupando a função que ocupa? Quem sabe Deus tenha colocado você na sua posição, na sua casa, no seu trabalho, no seu colégio, na sua comunidade neste tempo com um propósito.

Ele também tem um plano e uma missão definidos para nós, no lugar e no tempo em que estamos. Não vamos subestimar a forma e o momento em que Deus pode nos usar. Se Ele esteve com Ester, também estará conosco.


Amem !!