segunda-feira, 31 de outubro de 2011

“AMOR E MISERICÓRDIA”



Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou. Colossenses 3:13
“Perdoa [...], assim como perdoamos aos nossos devedores” é a única parte dentro do Pai Nosso para a qual Jesus fez um comentário no fim da Sua oração.

Charles Williams diz no seu livro O Perdão de Deus: “Duas palavras que carregam uma possibilidade de terror, mais do que outras: ‘assim como’.” Perdoar a outros, então, não parece apenas como uma opção para nós, mas como uma ordem de Deus. Nós as mencionamos automaticamente quando oramos o Pai Nosso, mas seria interessante ver as implicações dessas duas palavras com o perdão. Será que é um requisito: se perdoarmos, seremos perdoados?

Nosso perdão reflete o perdão de Deus. Ao perdoar a outros, temos que lidar com eles assim como Deus lida conosco.

Usamos o “assim como” para revidar uma barbeiragem que alguém fez no trânsito para tirar vantagem de nós. Pisamos no acelerador e fazemos uma manobra para que ele aprenda a guiar direito. Quando meu colega de trabalho solta uma indireta ferina contra mim, coloco no gatilho a frase: “Você vai me pagar!”

Frederick Buechner diz que “até nossa tendência de não perdoar está entre aquelas coisas acerca de nós para a qual necessitamos que Deus nos perdoe”.
Como Deus perdoa? Como Ele deseja que perdoemos? Deus não mantém uma lista de quantas vezes nos perdoou. Assim, também, não devemos manter um registro das vezes que perdoamos. Se for necessário, vamos perdoar dezenas de vezes a mesma pessoa.

Deus nunca me nega perdão e não espera que eu esteja disposto a perdoar os outros mais do que Ele nos perdoa.

“Quantos não abrigam animosidade ou espírito de vingança, e então curvam a cabeça diante de Deus e pedem para serem perdoados assim como perdoam. [...] Dependemos da misericórdia de Deus cada dia e cada hora; como podemos então agasalhar amargura e malícia para com o nosso próximo pecador!”.

Não importa o que tenha acontecido, se decidir perdoar, Deus fará fluir grandes torrentes de graça sobre você.

“Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus os perdoou em Cristo” (Ef 4:32).


Ótima semana a Todos(a).

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

VENCENDO EM TEMPOS DIFÍCEIS



Habacuque=3:17-19
(Habacuque 3:17) - Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado;
(Habacuque 3:18) - Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação.
(Habacuque 3:19) - O SENHOR Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas. (Para o cantor-mor sobre os meus instrumentos de corda).
Introdução: Jesus nos preveniu que no mundo passaríamos por aflições (Jo 16:33). Embora passageiras, as aflições muitas vezes tentam nos levar a uma situação de aparente derrota. O profeta Habacuque viveu em um período em que uma grande crise de ordem espiritual, moral e social havia se instalado em sua nação. Mas, mesmo em meio aos "tempos difíceis", Habacuque conseguiu experimentar a vitória. Hoje vamos aprender como o povo de Deus deve se portar em meio às dificuldades e sair vencedor.
1. TEMPOS DIFÍCEIS DEVEM GERAR INCONFORMISMO - Habacuque 1:2-3 - 0 questionamento de Habacuque revela o seu inconformismo com aquela situação. Não basta apenas constatar que existe uma crise. Precisamos descobrir as causas que a geraram. A nossa atitude deve ser de não nos conformarmos, para que sejamos transformados, e assim possamos experimentar a vontade de Deus – que é boa, perfeita e agradável“. Deus jamais nos abandonará! (texto de apoio: Romanos 12:2).

2. TEMPOS DIFÍCEIS DEVEM PRODUZIR EXPECTATIVA E GERAR FÉ - Habacuque 2:1-3 - Nas dificuldades não podemos nos entregar ao desespero nem à incredulidade. Devemos ter um comportamento confiante, cheio de esperança, expectativa e fé quanto ao livramento de Deus (Sl 33:18-22 e Sl 40:1). Mesmo quando não obtemos uma resposta imediata, devemos permanecer firmes na fé, até que Deus, no seu tempo, intervenha, produzindo o livramento. (texto de apoio: Miquéias 7:7)..

3. TEMPOS DIFÍCEIS EXIGEM TOTAL DEPENDÊNCIA DE DEUS - Habacuque 3:16-19 - Em meio às crises, Habacuque não se desesperou, não se revoltou, não se distanciou do Senhor e não se queixou de Deus. Pelo contrário, ele se queixa a Deus, se aproxima d’Ele e ora, declarando sua continua dependência, consciente de que somente o Senhor seria capaz de sustentá-lo em meio às dificuldades. Nossa atitude deve ser a de se aproximar de Deus e não de se afastar d’Ele. - (texto de apoio: Sl 127:1) - (outros exemplos para ilustrar: Moisés - Ex 33:12-15, e Neemias - Ne 2:20).

CONCLUSÃO: Estamos vivendo em um tempo maravilhoso. Deus tem se manifestado em nosso meio de uma maneira muito especial. Suas promessas nos revelam que Ele quer que sejamos bem sucedidos em todas as coisas. Nosso lugar não é em meio às crises, mas sim assentados com Cristo nos lugares celestiais (Ef 2:6). Ele quer nos fazer andar altaneiramente (altaneiro = que voa muito alto). A vitória em "tempos difíceis" implica em inconformismo, oração, expectativa, fé e contínua dependência de Deus (Ler 1 Co 15:57). Que DEUS

Abençoe a todos, sejam uma benção.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

DOADOR EXTRAVAGANTE



Aquele que não poupou Seu próprio Filho, mas O entregou por todos nós, como não nos dará juntamente com Ele, e de graça, todas as coisas? Romanos 8:32.  
Alguma vez você já recebeu um presente que por você mesmo não seria capaz de comprar? Quem sabe uma caneta Mont Blanc, um relógio Rolex, uma câmera digital último modelo, um carro, uma moto? E, de sua parte, você já se arrependeu alguma vez por não ter dado um presente melhor para alguém? Creio que nos arrependemos mais por não termos dado um presente melhor do que por termos feito algum sacrifício. Dizemos: “Foi caro, fiz um sacrifício, mas valeu a pena.”
 
No texto de hoje, pela maneira de Paulo fazer a pergunta, não resta dúvida nenhuma. Ele argumenta: “Se Deus deu o Seu Filho, como não nos dará todas as coisas?” A lógica é clara. Partindo do maior para o menor, ele diz: “Se Ele não poupou Seu próprio Filho, se não O impediu de sofrer, não Se esquivou, não Se conteve ao oferecê-Lo, não O impediu de ir até a cruz... Se entregou tudo, o que mais Deus poderia dar que se aproximasse do preço do Calvário? Como é que Ele vai reter alguma coisa? Como é que Ele não vai colocar tudo à nossa disposição? Se quando éramos inimigos Deus nos tratou pacientemente, como é que agora, sendo Seus filhos, não vai dar ‘todas as coisas’?” Paulo fala em termos universais, excluindo qualquer limitação. “Como podemos estar certos de que Deus vai suprir todas as nossas necessidades?” Ou: “O que mais você quer?”
 
Veja que espécie de doador é Deus. Não é aquele doador mesquinho que fica calculando o mínimo que pode gastar para dar um presente. Ele é um doador que dá graciosamente. Se em Sua natureza está o fato inerente de que Ele dá todas as coisas de maneira generosa e até mesmo extravagante, como é que vai restringir suas dádivas? Como não vai cuidar de nós? Se, quando éramos inimigos, Ele nos tratou com misericórdia, como é que agora, sendo Seus filhos, não nos dará em abundância Seu amor, Sua justiça e Seu perdão?
 
Você pode ter a certeza de que, na condição de filho de Deus, todas as bênçãos celestiais estão ao seu alcance. Em Cristo, o Céu é seu!

Jesus te ama !!

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Jovens!!! Sejam Cheios do Espírito santo



1º Pedro 2:9 ( Vos porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa)
Amados devemos ser verdadeiros adoradores que tem a adoração como estilo de vida e missão de estabelecer um altar de adoração ao nosso Deus.

João 15:16 ( Vós não me escolhestes a mim, mas eu vos escolhi a vós.....).

O Pai procura...


“ Mas vem a hora já chegou em que os verdadeiros adoradores adorarão ao Pai em espírito e em verdade; porque são estes o que o Pai procura para seus adoradores.” João 4:23


Se você é um adorador o Pai vai lhe achar, pois é Ele quem está procurando. Você pode cantar como todo teu pulmão todos os louvores da igreja; mas o caminho mas curto é se tornar um adorador de verdade, fazendo as coisas que atraem o Senhor.

Ex: O senhor Jesus ressuscitou dentre os mortos, lá estava Maria Madalena ela estava procurando pelo corpo de seu Senhor, no tumulo estavam dois anjos resplandecentes vestidos de branco (João 20-11), mas a bíblia diz que ela nem ligou para eles, e virando as costas viu de pé, o próprio Jesus que lhe fez a pergunta...por que choras?; sabe por que ela viu Jesus? , por que sem dúvida ela era uma verdadeira adoradora que tocou o coração de Deus, antes disso, Pedro e João tinham chegado ao túmulo, mas não viram nada, nem anjos nem o Senhor, porem Maria permaneceu no local. Maria, entretanto, permanecia junto à entrada do túmulo, chorando. Enquanto chorava olhou para dentro do túmulo “
E lá estava Jesus estava na hora mais esperada, mais desejada: finalmente Jesus iria subir para o Pai depois de ter passado por tudo, torturas, espancamento, humilhações, se entregando na cruz e carregando sobre si nada mais nada menos que nossos pecados e as nossas dores, descendo ao inferno e arrebatando as chaves da morte e do inferno direto das mãos do inimigo. Agora era só subir ao Pai,  mas ele parou; algo parou Jesus,” Sabe por quê? Por que existe um som diferente quando um adorador verdadeiro está chorando, rindo, cantando, dançando ou fazendo qualquer adoração ao Pai, Deus é atraído pelo perfume que flui de um adorador.


Então por que Ele não apareceu primeiro para Pedro, que posteriormente seria o líder a igreja? Amado (a) Deus não procura evangelistas, mestres, profetas, pastores, líderes ou qualquer outro título; mas ele procura adoradores, sejam estes profetas, evangelistas, motoristas, faxineiros. Maria Madalena era uma ex-prostituta remida, regenerada e salva pelo Senhor, por que tinha um coração grato que a levava a adorar como ninguém.

O Pai vai nos achar quando do nosso ser começar a exalar o delicioso perfume da adoração, o agradável incenso de amor fluindo de nosso coração. Deixe-se achar pelo Senhor, pois ele procura nada mais nada menos do que um coração sincero, quebrantado, arrependido, diante de sua presença.

Estes são os verdadeiros adoradores, aqueles que se entregam de braços abertos, entregam sua vida pra Jesus, e que buscam intensamente a cada dia mais e mais louvar e adorar o seu santo nome.

O verdadeiro arrependimento


A palavra arrependimento, num sentido prático, significa dar meia volta, voltar atrás, deixar de fazer o errado e passar a fazer o certo. Geralmente, quando descobrimos nossas falhas, a primeira coisa que fazemos é lamentar o fato de estarmos errados “Oh Deus, estou tão decepcionado comigo mesmo” e coisas semelhantes. Mas será que é isso que Deus deseja ouvir de você? Tenho certeza que não.

O verdadeiro arrependimento define uma ação e não um discurso, mesmo que esteja regado a lágrimas e juras de fidelidade. Se o arrependimento está caminhando para norte, significa caminharmos pro sul, e para quem está caminhado pro sul deverá ir pro norte, resumindo “Devemos voltar atrás”. 90°
O Espírito Santo em nós nos convence do pecado
, daí então voltamos ao local do crime, e começamos a agir corretamente, entender que erramos muitas vezes, é isso que o Senhor esta interessado; em que voltemos a agir corretamente, e que não pequemos mais.

O arrependimento sincero toca o coração de Deus, porque o seu arrependimento produz alegria no coração do Pai.

Arrependimento” é o atalho para o avivamento..

Tenho dito e percebido que o arrependimento é um sinal de avivamento, e creio que também é uma chave para a mensagem de João Batista era: “ Arrependei-vos por que é chegado o reino dos Céus”( Mt 3:2), o primeiro sermão Mt 4:17, foi da mesma forma: “ Arrependei-vos por que é chegado o reino dos Céus”
Em outras palavras João e Mateus estão dizendo que o reino está próximo, mas precisamos de arrependimento. Quando o Espírito Santo veio sobre a igreja primitiva a primeira mensagem que foi liberada naquele dia foi uma mensagem de arrependimento (Atos 2:38) “ Arrependei-vos, e cada um de vos seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados,e recebereis o dom do Espírito Santo”. Muitas vezes nós temos pregado sobre avivamento, o mover de Deus, vinho novo; as pessoas pensam que avivamento é cantar no louvor de sua igreja, ou fazer congressos, ou ter a igreja cheia. Nós só vamos experimentar o avivamento quando uma onda de arrependimento vier sobre nós, um clamor por santidade invadir os nossos cultos e nossos corações.

O tema arrependimento não é um tema atrativo, mas eu estou convencido de que o arrependimento genuíno será uma enchente do mover de Deus, e cidades inteiras serão transformadas.
Você, talvez ao ouvir esta Palavra esteja pensando: Mas me arrepender do que? Eu estou jóia!

Talvez possa ser aquele perdão não liberado para seu irmão, seu amigo, familiar ou seu líder espiritual, algo que você falou que alguém não gostou, rebeldia contra os pais, mas muitas vezes deixamos nosso orgulho falar mais alto, e dizemos eu não perdôo não, se quiser que ele peça perdão, talvez seja isso que não deixe você de contemplar o que Deus tem pra você.

Será que você tem agrado o coração do Pai?
A unidade do corpo de Cristo

SL 133 “ Oh! Como é bom e agradável que os irmãos vivam em união”. A Unidade da fé (Ef 4:2) “ Com toda a humildade e mansidão com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor,(Ef 4:13) “ Até que todos cheguemos à unidade perfeita, à medida estatura da plenitude de Cristo”.

Quando andamos com Deus e experimentamos a sua glória, com certeza jamais seremos os mesmos. Então, se inicia o processo de morrer pra si mesmo e viver pra Deus. Quando, então nos despojamos de nós mesmos e vivemos para Deus, aí então se inicia a verdadeira unidade.


Andar em unidade significa unir os nossos corações, dons e talentos por um alvo que é Jesus. Não importa se o meu talento não é igual ao seu, ou se eu não tenho muitas coisas, dinheiro carros ,como meus irmãos, o que importa é se Deus é o nosso alvo o amor de Deus é um amor voluntarioso e incondicional para conosco e devemos ser assim também com nosso irmãos, então quando recebemos este amor somos capacitados por ele a amarmos nossos irmãos incondicionalmente, não importa se é um bêbado nos importunado a paz, uma viúva, um necessitado, o importante é amar a todos que cruzam nosso caminho e falar do amor de Jesus para todos.

Conclusão

Amados é tempo de sermos humildes e reconhecer que precisamos uns dos outros, e de que maneira eu posso ser útil para meu irmão.

O pulsar do coração de Deus é por Unidade e Amor Incondicional.
Mas a grande decisão é nossa!

Seja uma benção !!

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

A DERROTA DA MORTE


João 11:14,38-44

Quanta coisa preciosa morre em nossa vida... Casamentos, sonhos, amizades, prosperidade, coisas que tivemos um dia e foram tiradas de nós. Muitas vezes, desistimos completamente daquilo porque não vemos nenhuma possibilidade de reaver. Entretanto, Jesus é aquele que pode ressuscitar as riquezas mortas em nossa vida. Assim como Ele ressuscitou Lázaro, já enterrado e morto há quatro dias. Vamos aprender hoje como o processo de ressurreição acontece...

PRECISAMOS CHAMAR JESUS O QUANTO ANTESJo 11:1-3
Quando Lázaro adoeceu, suas irmãs mandaram chamar Jesus. Elas mostraram sua fé e dependência logo. Assim também nós precisamos, antes de qualquer outra iniciativa, invocar o Senhor.

PRECISAMOS ENTENDER QUEM NEM SEMPRE OS PROBLEMAS SÃO PARA NOS DESTRUIRJo 11:4
Jesus disse que a doença de Lázaro era para a glória de Deus. Isso nos ensina que nossas perdas podem se tornar grandes milagres em nossa vida.

DEUS TEM O SEU TEMPO E A SUA MANEIRA DE AGIRJo 11:5-6– A Bíblia diz que Jesus se demorou (e enquanto isso, Lázaro morreu), mas diz que Ele estimava muito aquela família. Lição: A aparente demora de Deus nunca deve ser lida como ausência de amor. Ele nos ama até no vale da sombra da morte!

O SENHOR NÃO ESTÁ ALHEIO AO NOSSOS SENTIMENTOS. ELE CHORA CONOSCOJo 11:17,32-35
Jesus, chorou, não porque Lázaro estava morto (Ele sabia que o ressuscitaria), mas porque viu o sofrimento daquela família. Ele sempre está disposto a nos consolar enquanto estamos sofrendo.

PRECISAMOS TIRAR OS OBSTÁCULOS - Jo 11:38-41 – Jesus só fez o milagre depois que as pessoas tiraram a pedra do túmulo. Muitas vezes, é isso que nos falta, retirar a pedra do ressentimento para restaurar um relacionamento, a pedra do pecado para ressuscitar um casamento, a pedra da preguiça ou da desonestidade para reaver a prosperidade, etc...

É NECESSÁRIO OUVIR A VOZ DO SENHOR E OBEDECER - Jo 11:43 – Jesus deu uma ordem a Lázaro e, mesmo preso pela morte, ele teve que obedecer. Muitas pessoas não conquistam o milagre porque não tomam atitudes diante da palavra de Deus.

DEPOIS QUE O MILAGRE COMEÇA A ACONTECER, TEMOS QUE IR ATÉ O FIM - Jo 11:44
Foi necessário desatar Lázaro, depois que ele ressuscitou. Não foi Jesus quem fez isso. Foi a família. Da mesma forma, quando começamos ver a restauração, temos que fazer a nossa parte para alcançar a excelência.

Conclusão Devemos assumir um compromisso com Jesus.
Há coisas a serem ressuscitadas em sua vida? Se quiser ressuscitá-las, a primeira coisa a fazer é chamar Jesus e tornar-se um adorador, reconhecendo Jesus como seu único e suficiente salvador, o convidando para entrar na sua vida e fazer morada, procure uma Igreja Evangélica perto de sua casa, de preferência uma que você se identifique melhor, onde tenha a coisa mais principal de todas que é a presença do Espírito Santo, onde tenha ótimas pregações, onde tenha trabalho de jovens que seja dentro no contexto em que vivemos, onde os ministérios funcionem, onde você possa crescer em conhecimento...por incrível que pareça ainda existem igrejas com este perfil, pode crer.

Seja uma Benção.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

O QUE TEMOS FEITO DE JESUS, O CHAMADO CRISTO ?



(I Samuel 9:16) - Amanhã a estas horas te enviarei um homem da terra de Benjamim, o qual ungirás por capitão sobre o meu povo de Israel, e ele livrará o meu povo da mão dos filisteus; porque tenho olhado para o meu povo; porque o seu clamor chegou a mim.
(I Samuel 9:17) - E quando Samuel viu a Saul, o SENHOR lhe respondeu: Eis aqui o homem de quem eu te falei. Este dominará sobre o meu povo.
(I Samuel 10:6) - E o Espírito do SENHOR se apoderará de ti, e profetizarás com eles, e tornar-te-ás um outro homem.
(I Samuel 10:7) - E há de ser que, quando estes sinais te vierem, faze o que achar a tua mão, porque Deus é contigo.
(I Samuel 10:8) - Tu, porém, descerás antes de mim a Gilgal, e eis que eu descerei a ti, para sacrificar holocaustos, e para oferecer ofertas pacíficas; ali sete dias esperarás, até que eu venha a ti, e te declare o que hás de fazer.
(I Samuel 10:9) - Sucedeu, pois, que, virando ele as costas para partir de Samuel, Deus lhe mudou o coração em outro; e todos aqueles sinais aconteceram naquele mesmo dia.
(I Samuel 10:10) - E, chegando eles ao outeiro, eis que um grupo de profetas lhes saiu ao encontro; e o Espírito de Deus se apoderou dele, e profetizou no meio deles.
(I Samuel 10:11) - E aconteceu que, como todos os que antes o conheciam viram que ele profetizava com os profetas, então disse o povo, cada um ao seu companheiro: Que é o que sucedeu ao filho de Quis? Está também Saul entre os profetas?
(I Samuel 10:12) - Então um homem dali respondeu, e disse: Pois quem é o pai deles? Pelo que se tornou em provérbio: Está Saul também entre os profetas?
(I Samuel 10:13) - E, acabando de profetizar, foi ao alto.
(I Samuel 10:14) - E disse-lhe o tio de Saul, a ele e ao seu moço: Aonde fostes? E disse ele: A buscar as jumentas, e, vendo que não apareciam, fomos a Samuel.

O povo de Israel queria um rei que não fosse Deus e sim um rei humano, e Deus fez a vontade deles ungindo a Saul como rei de Israel, mas o coração de Saul era voltado a agradar os homens e não ao próprio Deus, ruína certa. Passado uns tempos Deus elege a Davi como rei de Israel e seu coração era voltado a agradar a Deus, mesmo com uma vida não muito legal onde teve varias falhas, Deus diz que Davi era um homem segundo seu coração.

(Mateus 3:13) - Então veio Jesus da Galiléia ter com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele.
(Mateus 3:14) - Mas João opunha-se-lhe, dizendo: Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim?
(Mateus 3:15) - Jesus, porém, respondendo, disse-lhe: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então ele o permitiu.
(Mateus 3:16) - E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele.
(Mateus 3:17) - E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.
(Mateus 4:1) - ENTÃO foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo.
(Mateus 4:2) - E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome;
(Mateus 4:3) - E, chegando-se a ele o tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães.
(Mateus 4:4) - Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus.
(Mateus 4:5) - Então o diabo o transportou à cidade santa, e colocou-o sobre o pináculo do templo,
(Mateus 4:6) - E disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te de aqui abaixo; porque está escrito: Que aos seus anjos dará ordens a teu respeito, E tomar-te-ão nas mãos, Para que nunca tropeces em alguma pedra.
(Mateus 4:7) - Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus.
(Mateus 4:8) - Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles.
(Mateus 4:9) - E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares.
(Mateus 4:10) - Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.
(Mateus 4:11) - Então o diabo o deixou; e, eis que chegaram os anjos, e o serviam.

Mateus 3.13-17, 4.1-11 quando Jesus acaba de sair do batismo e Deus disse “eis meu filho a quem me comprazo”, quarenta dias depois o diabo pergunta  a Jesus “se é filho de Deus, transforme essas pedras em pães”, vemos que este lance de “filho” mexeu com Jesus.
Todos os milagres, situações, acontecimentos na vida de Jesus, Ele sabia que era filho de Deus, Ele sabia quem Ele era.
Se eu te perguntar...e nós, sabemos quem somos?
Saul não sabia quem ele era, ele se corrompeu.
Davi tinha seu coração nas mãos de Deus, vemos que em nossos dias as pessoas são diretamente ligadas à sua profissão, é normal um cara para se identificar dizer assim, sou o fulano de tal e trabalho em tal cargo em tal empresa, as pessoas se moldam ao que fazem de suas vidas, em suas profissões, em regiões que habitam, em suas crenças, etc.
Temos vários exemplos de pessoas que trabalham vários anos em uma empresa, conseguem um cargo legal na gerencia, quando estão quase perto da aposentadoria, perdem seu cargo, entram em depressão, seu mundo acaba, perdem o chão.

(Romanos 8:35) - Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?

Romanos 8.35 diz que nada pode nos separar do amor de Deus, então porque não temos nossa identidade ligada somente em Cristo? Porque não agarramos nos pés da cruz para termos nossas vidas de vento em polpa? Porque nos agarramos em pecados dos mais variados mesmo sabendo que nos levará à ruína?
Creio que Jesus está à porta, creio que perto está chegando o momento de irmos para a gloria, o inimigo tem cegado até os próprios escolhidos, vemos muitos casos de corrupção, pedofilia, roubos, e tantos escândalos dentro das igrejas, que é o corpo de Jesus, o que estamos fazendo de Jesus o chamado Cristo? Se formos para as pregações dos apóstolos no livro de Atos, vemos que a Tonica de suas mensagens era “arrependimento”, imaginem se os apóstolos vivessem em nossos tempos?em determinadas igrejas até de “santos” eles são chamados e recebem adoração, que pena, o que estamos fazendo de Jesus o chamado Cristo? Deus não divide sua gloria com ninguém, voltemos ao verdadeiro Evangelho.
Precisamos voltar às nossas origens espirituais, ouvir a voz do Senhor, ter intimidade com o Espírito Santo, onde foi parar nosso primeiro amor? Onde está a ordem de Deus no evangelismo? Porque tantas divisões no corpo de Cristo? O que mais precisa acontecer para sabermos que a volta de Cristo está próxima?

Oração
Deus em nome de Jesus com sua infinita misericórdia e graça, nos perdoe pelo que temos feito de sua amada igreja, nos perdoe pelo que temos feito de nossas vidas e famílias, pelo que temos feito do seu Evangelho, ajuda-nos ó Deus a olhar somente para ti, a termos nossos olhos voltados para a cruz, a viver em culto durante toda nossa vida, cremos que pelo sangue da cruz fomos sarados, cremos que seu amor nos alcançou, que a tua mão nos livrou, e que pelas pisaduras de Jesus fomos sarados.
Obrigado Senhor, pois a hoje a salvação entrou em vários corações e cremos que uma nova vida começará para muitos, em nome de Jesus , amém. 

Seja uma Benção!! 

terça-feira, 18 de outubro de 2011

CONSTRUINDO PONTES



Vocês, que antes estavam longe, foram aproximados mediante o sangue de Cristo. Pois Ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um e destruiu a barreira, o muro de inimizade. Efésios 2:13, 14
As pontes são símbolos de aproximação, diálogo, convivência e reconciliação. Elas unem pessoas, povoados, cidades e países. Parece que somos mais especialistas em construir muros em lugar de pontes. Tanto que o maior muro feito pelo homem é visível da Lua: a Grande Muralha da China.

Existe também preconceito e discriminação: construímos muros invisíveis entre vizinhos, denominações, grupos étnicos e países.

Cristo passou a maior parte do tempo derrubando muros. Paulo diz que Jesus veio para derrubar o muro de separação: “O objetivo dEle era criar em Si mesmo, dos dois, um novo homem, fazendo a paz, e reconciliar com Deus os dois em um corpo [...]. Ele veio e anunciou paz a vocês que estavam longe e paz aos que estavam perto” (Ef 2:15-17).
A figura que Paulo usa aqui é muito clara. Ele se valeu do templo com suas seções. A separação era: gentios, mulheres, israelitas, levitas, sacerdotes e sumo sacerdotes. Paulo disse: “Jesus é a ponte: o muro desapareceu. Jesus é nossa paz.” A graça de Deus não quer deixar ninguém de fora. Infelizmente, excluímos as pessoas por medo, orgulho ou ignorância. Nós as classificamos assim: quem está dentro e quem está fora. Os líderes religiosos da época de Jesus consideravam virtude não se relacionar com quem não vivia à altura dos seus padrões. Jesus, por outro lado, foi o maior construtor de pontes que o mundo já viu.

Somos convidados a ser construtores de pontes. “Vocês também estão sendo utilizados como pedras vivas na edificação de uma casa espiritual para serem sacerdócio santo” (1Pe 2:5). Quando Pedro diz que devemos assumir nossa missão, ele usa uma palavra que resume nossa identidade como povo de Deus, a palavra “sacerdócio”.
O comentarista bíblico Barclay salienta algo interessante sobre o significado da palavra “sacerdote”, em latim. A palavra latina para sacerdote é pontifex, ou seja, construtor de pontes. Pedro diz: “Vocês também estão sendo utilizados como pedras vivas [...] para serem sacerdócio santo.” Juntos vamos construir pontes!
Esta é nossa identidade: somos construtores de pontes. Pontes de esperança, de justiça e de graça. Devemos construir pontes para outras pessoas se aproximarem de Deus. Pontes de aproximação para conhecerem o evangelho de Cristo. Ponte de aproximação para que entrem no reino do Céu.


Seja uma benção !!

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

SENSO DE ADMIRAÇÃO




“Eu lhes digo a verdade: você deve aceitar o reino de Deus como se fosse uma criança ou nunca entrará nele.” Marcos 10:15, New Century Version
Um dos atributos que fazem da infância uma aventura é a capacidade de se admirar de coisas simples. Quando éramos crianças, apenas algumas décadas atrás, parece que nos admirávamos mais facilmente tanto das coisas extraordinárias como das comuns. O mundo era novo! Cada dia trazia surpresas: correr, tocar, subir. Tínhamos um senso de curiosidade mais aguçado. Dizíamos: “Uau!” “Fantástico!” “Espetacular!” “Fabuloso!” “Nossa!” “Que legal!”

Mas a atitude de parar e se aquietar criada por um evento incomum, como se fôssemos fazer uma descoberta, não existe mais. O jeito peculiar de criança, de olhos arregalados, queixo caído, desapareceu, sumiu, saiu da tela.

Vivemos numa época que procura eliminar o mistério, o extraordinário. Viver sem surpresas está na ordem do dia. Expressar admiração pode fazê-lo passar por ignorante ou simplório, porque a tecnologia já traz tudo pronto. As pesquisas nos dizem quem vai ser o candidato eleito. A ultrassonografia nos diz se nascerá menino ou menina. Até para o aniversariante perguntamos que presente gostaria de receber. Nenhum trauma. Nada da ansiedade de saber se o outro vai gostar ou não do presente. Desapareceu aquele ritual de apalpar e balançar o presente. De dizer: “Puxa, mas era isso mesmo o que eu queria. Como você sabia?”
Podemos imaginar na Bíblia esse sentido de admiração tomando conta de Adão e Eva, quando viram a beleza da criação. Do homem cego de nascença, quando teve os olhos abertos e viu cores e formas. Do surdo que teve os ouvidos abertos e passou a ouvir uma variedade de sons. E a surpresa do menino que teve seus pães multiplicados?

O rabino e escritor judeu Abraham Heschel dizia: “Ensinamos as crianças como medir, como pesar. Não as ensinamos como reverenciar, como se admirar e se maravilhar.”

Quando as crianças perguntam, podemos não apenas satisfazer a curiosidade delas, mas também realizar um ato de afeição. Depois que o pai ou professor responde suas perguntas, essas crianças vão dormir pensando: “Puxa, que legal. Meu pai e minha mãe são maiores que as minhas perguntas! Minha professora, meu professor são maiores do que minhas dúvidas!”
É Jesus quem desafia: receba o reino de Deus como uma criança. Nunca apague de sua vida o senso de admiração.


Seja uma benção !!

sábado, 15 de outubro de 2011

A DÁDIVA DA AMIZADE



O amigo ama em todos os momentos; é um irmão na adversidade. Provérbios 17:17
Nós os conhecemos muito bem. Entram numa roda e puxam conversa, cumprimentam. Soltam piadas. Brincam com os outros e logo estão num grupo rodeados de amigos. O que as pessoas que conquistam amigos costumam fazer? Que qualidades surgem em sua mente quando você ouve a palavra “amigo”? Aqui estão algumas ideias de como atrair amizades:

Seja amigo. Diga: “Oi, bom-dia, tudo bem?” Mostre interesse naquilo que a pessoa está fazendo, torne-se disponível para ajudar no que for preciso.

Seja o primeiro a sorrir. Não espere que o outro sorria primeiro. Mostre um sorriso genuíno, espontâneo, sincero que venha de dentro do coração. Quando você sorri, está dizendo para o outro: venho na qualidade de amigo. Mesmo que esteja sem jeito de dizer alguma coisa no grupo, sorria.

Escute. Faça perguntas e espere respostas. Demonstre que está interessado e comente aquilo que a outra pessoa disse. Ao escutar, você está dizendo: “Aceito você e valorizo sua opinião.”

Diga uma palavra de apreciação, um elogio. As pessoas gostam de elogios sinceros. Por que não deixar que seu amigo saiba dos talentos e virtudes que ele tem? Descubra alguma coisa boa para dizer para seu amigo e diga: “Você está com uma camisa bonita!”, “Mudou de penteado, hein?”, “Que jogada de craque aquela que você fez!” Jesus foi especialista nisso. Ele disse à samaritana: “Você falou a verdade.” Da mulher que o ungiu, Ele disse: “Ela fez o que pôde.” Quantas vezes uma palavra de apreciação nos tirou do fundo do poço.

Dê liberdade aos seus amigos. Não procure controlá-los. Não seja ciumento nem possessivo. Eles precisam de tempo para os hobbies deles, para os estudos e para ficar sozinhos.

Torne tangível sua amizade. Um bilhetinho, o empréstimo de um livro de que você gostou, um e-mail quando estiver de férias e no aniversário do amigo, um cartão de Natal – todas essas coisas, em maior ou menor grau, vão dizer: “Gosto de você.”

Ore pelos seus amigos. Alguns deles ficam sem jeito de pedir que oremos por eles, mas sabemos, pelo que estão passando, que necessitam da ajuda e da bênção de Deus. Ore por eles, e faça-os saber disso.

Hoje, ao se encontrar com um amigo, demonstre de alguma maneira que você o aprecia.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

A BRISA DO ESPIRITO SANTO



Portanto, assim como vocês receberam Cristo Jesus, o Senhor, continuem a viver nEle. Colossenses 2:6
Como entramos na vida cristã e como vamos continuar sendo cristãos? Entramos na vida cristã entregando a vida a Cristo, abrindo o coração para fazer aquilo que nos tornará cada vez mais semelhantes a Ele. Alguns esperam a perfeição e mudança imediata em tudo. Esperam atingir rapidamente um grau de maturidade cristã. Querem ser capazes de dizer: “Vejam como mudei! Como em poucas semanas já demonstro que sou um cristão maduro.” São aqueles que gostam de dar batidinhas nas próprias costas dizendo: “Menino bom, hein! Eu sabia que você ia conseguir!”
Alguns confiam em seus esforços, tentam abandonar um mau hábito, ser mais disciplinados, mas depois de algum tempo desistem. John Ortberg menciona que a transformação espiritual só vai acontecer com um poder especial fora de nós. E a compara com a travessia do oceano. Alguns tentam dia após dia ser bons e se tornar espiritualmente maduros. É como tentar atravessar o oceano num barco a remo. É cansativo e sem resultado. Outros desistiram de se esforçar confiando somente na graça de Deus. São como náufragos à deriva num barco de borracha. Não fazem nada, senão aguardar que Deus venha socorrê-los e os tire dali. Remar ou ficar à deriva – nada disso vai trazer qualquer transformação espiritual. A melhor imagem que temos é a de um barco à vela que se move graças ao vento. Não podemos controlar o vento, mas um bom navegador discerne a direção do vento e ajusta as velas. Precisamos apenas saber em que direção queremos ir, ajustar as velas e aproveitar a brisa que Deus manda.
Cada vez que abro a Bíblia e permito que Ele fale a mim, cada vez que oro e conto minhas necessidades, estou abrindo as velas do meu barco para o sopro do Espírito Santo. Cada vez que levo alegria a alguém ou torno o fardo da outra pessoa mais leve, isso é também uma demonstração de que estou sendo impulsionado pelo Espírito.

Você está perdendo alguma batalha no seu dia a dia? Não atingiu aquela altura espiritual que desejava? Caiu justamente no erro que não queria cometer mais? Está cansado de tentar e não conseguir? O vento do Espírito está pronto para empurrar seu barco., apenas ajuste suas velas na brisa que vem do Espirito Santo, creio que será muito menos desgastante, e os resultados serão surpreendentes.


Pense nisso e seja uma benção !!


“O vento sopra onde quer. Você o escuta, mas não pode dizer de onde vem nem para onde vai. Assim acontece com todos os nascidos do Espírito” (Jo 3:8).

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

NO PRINCÍPIO




No princípio Deus criou os céus e a Terra. Gênesis 1:1
Nenhuma introdução seria mais apropriada para as Sagradas Escrituras do que esta: “No princípio Deus criou os céus e a Terra” (Gn 1:1). E ao mesmo tempo não existe verso mais discutido da Bíblia e que tenha levantado mais controvérsias, separando teólogos, eruditos e cientistas. Em hebraico, são sete palavras que trazem a ideia de absoluta inteireza na primeira frase da Bíblia.

O verso nos leva bem ao começo de tudo. Antes da vida humana, dos planetas, do céu, da terra. Através das Escrituras, a criação é celebrada como vindo das mãos de Deus. Note que a atenção é chamada para o Criador, não para a criação.

Eugene Peterson, na introdução do livro de Gênesis em sua paráfrase da Bíblia The Message, diz: “Primeiro Deus. Deus é o fundamento da vida. Se não tivermos um sentido de primazia de Deus, nunca vamos fazer nada certo. Não Deus na margem; não Deus como uma opção; não Deus nos fins de semana. Deus no centro da circunferência; Deus primeiro e último; Deus, Deus, Deus.”
Veja estas verdades importantes que aprendemos de Gênesis 1:1:

1. A criação teve um começo. Desde quando o Universo existe? Isso continua sendo um mistério. “Ele é antes de todas as coisas, e nEle tudo subsiste” (Cl 1:17).
2. As Escrituras pressupõem Deus como Criador do Universo e de tudo o que existe.

3. Deus não dependeu de matéria pré-existente para criar o Universo. “Aquilo que se vê não foi feito do que é visível” (Hb 11:3).
4. Deus é o único Criador de tudo o que existe. Nada de ficção, de que a vida surgiu espontaneamente por processos evolutivos; a Bíblia fala de um Deus pessoal que criou todas as coisas com um propósito.

5. Nossa existência e a deste mundo têm um propósito. Esse primeiro verso das Escrituras responde a três perguntas importantes: “De onde vim?” (pergunta solene sobre a origem). Dependendo da resposta que dermos a essa primeira pergunta, vamos encontrar resposta a outras duas: “Para onde vou?” (pergunta sobre o futuro), e “Para que vivo?” (pergunta sobre o sentido da vida).

Frederick Buechner lança a ideia de que “cada manhã nos despertamos para alguma coisa que em toda a eternidade nunca foi antes e nunca será depois. E você que desperta nunca foi o mesmo antes nem será também o mesmo depois”, como se fosse tudo uma nova criação.
Que bom saber que Deus é o nosso Criador!


Sabendo de onde viemos e para onde vamos, devemos sempre nos lembrar de Deus em tudo, pois Ele mesmo diz "Eu Sou"....glorificado seja o Deus criador de tudo.

Seja uma benção !!

terça-feira, 11 de outubro de 2011

LIBERTAÇÃO E CURA ATRAVÉS DA CONFRONTAÇÃO



A resposta calma desvia a fúria, mas a palavra ríspida desperta a ira. Provérbios 15:1
A arte de confrontar, e que ninguém inveja, de ir falar com o outro e dizer que ele não fez o que era correto, é uma habilidade rara. Há pessoas que, por natureza, gostam de confrontar. Dizem que se há um problema, temos que resolver logo. Mas no mínimo o que se pede nesses casos é que a comunicação seja feita corretamente e não no calor da emoção. Temos que pedir a Deus as palavras certas e que Ele nos ajude a expressar-nos de tal maneira que levemos cura à pessoa. E quanta sabedoria e cuidado devemos ter para que o corte do “bisturi” traga cura e não dano! E não apenas isso, a confrontação deve ser um momento de liberdade e crescimento, e não um momento de acertar e consertar as coisas.
Deus sabe perfeitamente quando é o melhor tempo para corrigir alguém. Vemos isso em Seu trato com Davi, depois do seu caso com Bate-Seba. Sabendo da situação na qual se encontrava Davi, Ele enviou Natã para visitá-lo.

Confrontar um amigo é uma coisa. Confrontar um liderado é diferente da confrontação de um superior. Mas confrontar o rei, não é tarefa que você faz sem perder várias noites de sono, antes e depois. Depois de marcar uma audiência com Davi, Natã começou sua conversa num tom amistoso. Ele usou uma parábola como preparação: “Majestade, é apenas uma questão civil e eu gostaria de ouvir o seu veredito. Dois homens, um rico e um pobre, moravam na mesma cidade. O que era rico tinha muitas ovelhas, e o que era pobre tinha apenas uma cordeira de estimação. Um dia, o homem rico recebeu um viajante com sua comitiva. Na hora de preparar a refeição, em lugar de pegar uma ovelha do seu rebanho, ele pegou a única cordeira que o pobre tinha. Eu gostaria, majestade, de ouvir o seu veredito sobre o assunto” (ver 2Sm 12:1-4).
E Davi, num ímpeto de raiva, disse: “O homem que fez isso merece a morte!” (v. 5). Sem esperar nenhuma palavra mais, Natã respondeu: “Você é esse homem!” (v. 7).
Não podemos controlar a reação da outra pessoa, nem o que ela vai sentir ou pensar. Podemos mostrar a verdade, e levar conosco uma atitude de afeição, mas é o Espírito Santo que vai mudar o coração da pessoa.

No caso de Davi, a confrontação foi proveitosa. Ele não se defendeu nem tentou explicar seu erro. Aceitou a repreensão, e aí começou sua recuperação.
É sábio seguir o conselho bíblico: “Falando a verdade com espírito de amor, cresçamos em tudo até alcançarmos a altura espiritual de Cristo” (Ef 4:15, NTLH).


Pense nisso e seja uma benção !!

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

O VULCÃO DA IRA



Então o Senhor disse: – Por que você está com raiva? Por que anda carrancudo? Gênesis 4:6, NTLH
Quem é que tinha ouvido falar até o ano passado no vulcão Eyjafjallajorull? (Não se preocupe se você não conseguiu pronunciar o nome de uma só vez.) Ele lançou na atmosfera 750 toneladas por segundo de poeira, fumaça e lava. Afetou o tráfego aéreo da Europa com o cancelamento de milhares de voos.

O Eyjafjallajorull pode ser símbolo de muitos vulcões adormecidos no interior do ser humano. Vulcões que estão prontos a entrar em erupção, quando menos esperamos: no trânsito, em casa, na conversação rotineira, quando alguém nega um direito que é nosso, e assim por diante.
A figura do vulcão se encaixa na definição de raiva ou ira: “explodiu de raiva”, “saiu bufando da sala”, “cuidado quando ele fica bravo”. Até mesmo quando escutamos alguém aos gritos dizendo: “Estou calmo... já falei!”
Antes da queda, homem e mulher não tinham problemas com emoções negativas. Tempos depois, Abel e Caim apresentaram ao Senhor suas ofertas, e Deus, conhecendo o que estava no coração de Caim, perguntou: “Por que você está irado?”
Se todos têm seus momentos de raiva, como podemos reagir de maneira saudável? Eis algumas dicas:

Aja como se tivesse o controle da situação. É lícito ficar com raiva, mas não permita que ela controle suas decisões, palavras e ações: “O tolo dá vazão à sua ira, mas o sábio domina-se” (Pv 29:11).
Procure sair da ira o quanto antes. Paulo dá uma sugestão: “Se vocês ficarem com raiva, não deixem que isso faça com que pequem e não fiquem o dia inteiro com raiva” (Ef 4:26, NTLH). Noutras palavras, antes que o dia termine ou tão logo quanto possível, resolva a situação.

Dê tempo ao tempo. Muitas vezes, queremos resolver o problema na hora. Não corra para o telefone com a determinação de resolver de uma vez por todas o problema. Nem se sente diante do computador com a atitude de um vulcão em erupção. Isso não vai ajudar. Se nos distanciarmos da situação por um momento, isso será melhor do que depois nos arrependermos do que dissemos e enfrentar o desgaste de lidar com as consequências.
Lembre-se de que somos pessoas perdoadas e devemos fazer o possível para buscar saídas saudáveis para os problemas. Além disso, devemos estar dispostos a perdoar quantas vezes seja necessário. Podemos pedir que Deus coloque Sua paz em nosso coração e que nosso temperamento esteja alinhado com Sua graça.


Seja uma Benção, Jesus te ama !!

sábado, 8 de outubro de 2011

SALVAÇÃO HOJE



Jesus lhe disse: “Hoje houve salvação nesta casa!” Lucas 19:9
Salvação hoje ou no futuro? O pastor sul-africano Smuts van Royen em um dos seus sermões, quando ele usou a ilustração a seguir, que  atraiu a todos por seu “sabor jovem”.

Vamos supor que você se interessasse intensa e repentinamente por uma garota. E mesmo sem dar os passos prévios para conquistá-la – olhar, piscar, conversar, paquerar, namorar, noivar – se aproximasse dela e dissesse: “Quero me casar com você. Você se casaria comigo?” E ela respondesse: “Vá, faça todos os arranjos para a festa, marque com o pastor a data do casamento, convide os amigos e parentes e tome providências para a recepção. Então, no dia do casamento, entrarei na igreja de braço dado com meu pai. No meio da igreja, nos encontraremos e iremos juntos para o altar. Depois do sermão, na hora dos votos, quando o pastor perguntar para mim: ‘Aceita esse jovem como seu esposo?’, se eu disser ‘sim’, você ficará sabendo se eu aceito me casar com você.”
Quem entraria num relacionamento assim para ficar pendurado na incerteza e na dúvida? No entanto, há muitos cristãos esperando o dia da volta de Jesus, incertos, inseguros, sem saber se serão salvos ou não; sem a certeza de que Jesus, naquele dia, dirá “sim” para eles. Amigo, o “sim” de Jesus nos é dado aqui e agora. Hoje mesmo.
Não! Não vamos ter que esperar até a volta de Jesus na expectativa desgastante para saber se a resposta dEle será positiva. No momento em que O aceitamos como nosso Salvador e abrimos o coração, Ele diz “sim”.

Jesus disse: “Zaqueu, hoje é o dia mais importante da sua vida, porque a salvação bateu à sua porta, entrou em sua casa, apresentou-se a você.”
E este é o testemunho: “Deus nos deu a vida eterna, e essa vida está em Seu Filho. Quem tem o Filho, tem a vida; quem não tem o Filho de Deus, não tem a vida” (1Jo 5:11, 12). E agora, como você vai responder: salvação hoje ou no futuro?
Pensamos que é mais fácil deixar a mudança para o futuro: “Algum dia começarei meu regime”; “Algum dia serei mais dedicado, quando as condições estiverem mais favoráveis”; etc.

“Se vocês ouvirem a Sua voz, não endureçam o coração como na rebelião” (Hb 3:15). Pois Ele diz: “‘Eu o ouvi no tempo favorável e o socorri no dia da salvação.’ Digo-lhes que agora é o tempo favorável, agora é o dia da salvação!” (2Co 6:2).


Seja uma benção e pense nisso, pois o convite está lançado !!

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

DEUS QUER NOS ACHAR



Pois o filho do homem veio buscar e salvar o que estava perdido. Lucas 19:10
O pastor telefonou para uma família que havia recentemente visitado sua igreja, e do outro lado da linha atendeu uma voz infantil. O menino falava baixinho e se identificou como Tiago.

O pastor pediu para falar com a mãe do menino. Ele respondeu que ela estava ocupada.

- Ok, posso então falar com seu pai? – o pastor perguntou.
- Ele também está ocupado!
- Tiago, há outras pessoas em sua casa?
- A polícia!
- Posso falar com um dos oficiais da polícia?
- Eles estão ocupados.
- Quem mais está aí?
- Os bombeiros!
- Poderia me chamar um deles ao telefone? – O pastor já estava preocupado.
- Eles estão todos ocupados!
- Tiago! O que eles estão fazendo?
- Eles estão me procurando!

A história da Raça humana é semelhante à brincadeira de esconde-esconde.

Como Tiago, há muita gente se escondendo da polícia, dos pais, do chefe, dos professores, do esposo ou da esposa. Quando Deus perguntou para Adão e Eva: “Onde vocês estão?”, não era uma informação o que Ele queria, mas apenas lhes chamar a atenção e despertar a consciência deles. Às vezes, a fuga é por um dia, uma semana ou meses. Porém, nosso Deus nos procura. No Éden, Deus tomou a iniciativa. O ofendido procurou os ofensores não para tirar satisfações ou para proferir palavras de recriminação; foi até eles para restaurar o relacionamento rompido.

“Onde estas? É a voz do pastor procurando a ovelha perdida. É a voz da mulher que perdeu a moeda. É a voz do pai aguardando o pródigo. A pergunta é para convidá-lo a sair de onde está: do meio da dúvida, de um labirinto que parece não ter saída, de uma amizade manipuladora que o mantém preso, ou de algum trabalho ou hábito. Deus é incansável em Sua procura. O salmista já perguntava: “Para onde poderia eu escapar do Teu Espírito? Para onde poderia fugir da Tua presença? (Salmo 139:7). Coloque-se hoje ao alcance de Deus e permita que Ele invada todas as lacunas em seu interior, sabemos que nos nossos 70 ou 80 anos que passamos aqui na terra com enfado e canseira, não pode se comparar com o que Jesus nos preparou na gloria. Não se prenda a a coisas ou situações onde mais tarde irá se arrepender, onde mais tarde estará em situaçõe embaraçosas, onde voce se encontrará numa situação em que terá vergonha de olhar para o trono de Deus e conversar com Ele, portanto amados irmãos, permita ser achados pelo Senhor, entregue tudo a Ele, problemas, pecados, desejos, anciedades, projetos de vida, pensamentos, enfim....Coloque tudo nas mãos do Deus Criador, Ele sabe exatamente tudo o que precisamos e está pronto a nos ajudar, a nos levantar do chão e da lama, nos dar vestes novas e limpas, e começar em nós uma obra maravilhosa de restauração e restituição.


Deus é fiél, nos ama incondicionalmente e está a nossa procura, pense nisso. Seja uma benção !!

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

RESULTADOS DO ARREPENDIMENTO



Deem fruto que mostre arrependimento. Mateus 3:8
O verdadeiro arrependimento produzirá mudança de atitudes, palavras e comportamento. Porém, inclui mais do que isso. Não significa simplesmente pedir desculpas e prometer nunca mais cometer o mesmo erro. Não significa punir a si mesmo, deixar de comer ou deixar de comprar algumas coisas. O verdadeiro arrependimento tem facetas que servem para medir até onde ele é verdadeiro.

Ao se encontrar com Jesus, você perceberá que deixou alguns rastros não luminosos pelo caminho. Precisará de humildade e honestidade para acertar algumas coisas, para restaurar um relacionamento rompido por causa de uma provocação, do que falou numa explosão de raiva ou de uma mentira.

Quando duas pessoas se encontram arrependidas com o objetivo de restaurar o relacionamento, estão ambas no território da graça. Ficam de fora as racionalizações que tentam explicar o porquê do erro cometido: “Fiz isso porque”. “Mas”, “Minha intenção era outra” ... Quando você tenta explicar, passa a idéia de que quer encolher o máximo possível seu erro. É melhor encarar esse momento com humildade e reconhecer como o filho pródigo que errou: “Pequei contra o Céu e contra ti” (Lucas 15:18).
Diga simplesmente. “Sei que você ficou ferido com o que falei. O erro foi meu. Perdoe-me.” Deus vai preparar suas palavras e o coração da pessoa com quem você vai falar para que a restauração seja efetivada. Se não der para falar para que a restauração seja efetivada. Se não der para falar pessoalmente, telefone ou use o correio eletrônico para não deixar a reconciliação para depois.

A outra faceta é a que chamamos de restituição. É, a reposição pelo prejuízo material causado à outra pessoa; dívidas reconhecidas, mas não pagas etc. O exemplo bíblico mais patente é o de Zaqueu. Imediatamente após seu encontro com Jesus, ele disse: “Vou devolver a quem cobrei mais do que devia, de quem tirei proveito me valendo da ignorância das pessoas.”
É o que diz o pensamento: “O reconhecimento da dívida sem esforço para pagá-la não é arrependimento.” Desse ponto de vista, o arrependimento não é fácil.

Você pode orar hoje a Deus, dizendo: “Senhor, no centro do meu pecado está o desejo de seguir meu próprio caminho. Escolho hoje sair do meu caminho para o Teu caminho. De meus planos para Teus propósitos, de minha independência para a Tua soberania. Ao voltar para Ti, espero na Tua graça e na Tua misericórdia.


Seja uma benção !!

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

NO MONTE DA TRANSFIGURAÇÃO



Suas roupas se tornaram brancas, de um branco resplandecente como nenhum lavandeiro no mundo seria capaz de branqueá-las. Marcos 9:3
Robert Louis conta uma pequena história. Um navio estava em dificuldade, enfrentando séria tempestade. Os passageiros estavam assustados. Finalmente, um deles, desobedecendo as ordens de segurança, subiu até a cabine de comando para ver o capital. Ele estava em seu posto de segurando o timão e, ao perceber que o homem estava amedrontado, deu-lhe um sorriso de saudação. Retornando para junto dos outros passageiros, o homem disse: “Vi o rosto do capitão e ele sorriu. Esta tudo bem.”

“Vi o rosto do capitão e está tudo bem” pode ser a frase na qual se baseia a história da transfiguração. O propósito pelo qual Jesus estava Se retirando era para orar, apoiar-Se na onipotência do Pai e pedir que Lhe fosse dada uma manifestação da glória que Ele tivera com o Pai desde a eternidade.

Não nos esquecemos da manjedoura, do batismo de Jesus, da tentação, mas a transfiguração também se afigura um acontecimento importante na vida do Mestre. Ela está conectada com a morte e a ressurreição dEle, além de ser um prenúncio de Sua segunda vinda.

Junto com Jesus apareceram duas figuras do passado: Moisés e Elias. Os dois patriarcas conversaram com Ele. Moisés foi ressuscitado dentre os mortos e o outro, transladado ao Céu. O rosto de Jesus resplandeceu. Suas vestes se tornaram brancas. Não era alucinação o que os discípulos estavam presenciando; era Jesus mesmo, o Messias, o Filho de Deus. A voz falou: “Este é o Meu Filho amado em quem Me agrado. Ouçam-nO!” (Mateus 17:5). Isso explicava tudo o que acontecia ali.

Muitas vezes desejamos experiências iguais à do alto do monte da transfiguração, como fins de semana com Deus, semanas de oração, vigílias etc. Queremos manter aquele sentimento de entrega e proximidade com Deus, e de paz no coração. Esse sentimento é importante, mas temos que voltar para o dia a dia de trabalho e de estudo. Se ao menos pudéssemos ter conosco aquele sentimento de proximidade! E a reação dos discípulos? Queriam congelar o evento. Sentindo o ambiente, Pedro disse: “Vamos ver quem é o dono do terreno e comprar esta propriedade! Vamos montar três barracas e ficar por aqui mesmo.”

Mas Jesus disse: “Não! Precisamos descer a montanha e nos encontrar com as pessoas.” O discípulado envolve seguir em frente, se misturar, interagir.
Pedro, Tiago e João bem poderiam ter dito: “Nós vimos o rosto do capitão e Ele sorriu. Está tudo bem!”
Pense nisso e seja uma benção !!

terça-feira, 4 de outubro de 2011

REFAZENDO NOSSAS VIDAS



Deus reescreveu o texto da minha vida quando eu abri o livro do meu coração aos Seus olhos. 2 Samuel 22:25, The Message
Uma das grandes lições da vida de Davi: é possível juntar os pedaços, sacudir a poeira e recomeçar. Deus é o Restaurador. Ele sabe onde as peças vão se encaixar melhor. Davi diz: “Deus reescreveu o texto da minha vida quando eu abri o livro do meu coração aos Seus olhos” (2Sm 22:25, The Message).
Stephen Kanitz, ex-cronista da revista Veja, começou um de seus textos dizendo: “Depois de escrever e reescrever este texto umas cinquenta vezes...” Claro, estava exagerando, mas todos sabem que qualquer texto bom necessita ser reescrito várias vezes.

O capítulo no qual está localizado o texto de hoje parece um resumo da vida de Davi. Para ele, Deus era a rocha, fortaleza, libertador, refúgio, escudo, torre alta, abrigo e salvador. Mas sua figura de linguagem preferida para Deus era a “rocha”, por meio da qual expressava confiança e dependência dEle.

No mesmo texto, Davi fala das armadilhas dos inimigos. Parecia não haver saída, mas ele clamou e Deus foi em seu socorro para resgatá-lo. Ele termina essa parte dizendo: “[O Senhor] livrou-me, pois me quer bem” (2Sm 22:20).
Depois ele fala: “O Senhor me tratou conforme a minha retidão, conforme a pureza das minhas mãos me recompensou. Pois guardei os caminhos do Senhor, não cometi a perversidade de afastar-me do meu Deus. Todos os Seus mandamentos estão diante de mim, não me afastei dos Seus decretos. Tenho sido irrepreensível para com Ele e guardei-me de pecar” (v. 21-24). São expressões que podem dar a impressão de orgulho pessoal e mérito especial para receber as bênçãos de Deus. E ele diz no verso 21: “Deus fez minha vida completa quando coloquei todas as peças diante dEle. Quando limpei o que manchei Ele me deu um novo começo” (2Sm 22:21, The Message). Mas ele não estava falando da justiça que lhe foi dada, e sim da graça de Deus derramada em sua vida.

Depois de termos tentado escrever o melhor da nossa vida e termos jogado fora rabiscos, rascunhos, correções e recorreções, e juntado tudo para um texto aceitável, Deus vai pegar o seu texto e o meu e refazê-los. Assim, o texto final será dEle. Mais do que tudo, precisamos que Jesus reescreva o texto da nossa vida.

“Esqueçam o que se foi; não vivam no passado. Vejam, estou fazendo uma coisa nova!” (Is 43:18, 19).


Aproveitemos então essa nova chance que Deus nos oferece a cada dia que nasce, sejamos "gente boa", deixemos Deus controlar nossas vidas.

Seja uma benção !!

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

LÁGRIMAS REAIS COMO AS NOSSAS



Jesus chorou. João 11:35
O choro é visto por alguns como desabafo e por outros, como sinal de fraqueza. Choramos quando estamos com medo ou nos sentimos frustrados e tristes. Choramos de alegria, quando vemos a noiva no altar, na formatura de um filho ou filha, ao receber uma boa notícia. Alguns usam o choro como arma para conseguir o que querem: os filhos, os namorados, os cônjuges, etc. Outros ainda usam a tática do choro para obter alguma coisa que não conseguiram, e conseguem por falta de argumento ou por firmeza da outra parte.

Jesus não conseguiu conter as lágrimas. Não podemos imaginá-Lo insensível à dor de Marta e Maria. Ele não ficou de longe, observando de braços cruzados sem dizer nada. Logo que Se aproximou, disse: “Sinto muito.” Jesus as abraçou e chorou com elas e por elas.
Uma garotinha chegou tarde da escola certo dia. A mãe a aguardava.

– Quantas vezes eu tenho que dizer a você que, ao sair da escola, deve vir direto para casa? Já estava preocupada. Por favor, não faça isso outra vez!

A menina tentou se explicar:

– É que hoje houve uma exposição na escola. A Tânia e a Júlia levaram uma boneca de louça da China que a avó tinha dado para elas...

– Não me interessa quão bonita seja essa boneca. Ao terminarem as aulas, não fique para brincar. Venha para casa!

– Mas, mamãe, o que aconteceu é que, ao sairmos da escola, alguns meninos vieram correndo até onde nós estávamos. E quando a Júlia correu, deixou cair a boneca no chão e eu fiquei para ajudá-la.

– Ah, querida! Que bonito que você ficou para consertar a boneca... Mas você precisa vir direto para casa.

– Não, mãe, não dava para consertar e eu fiquei para ajudar a Júlia a chorar.
Quantas vezes, no anseio de ajudar numa situação triste, dizemos: “Eu entendo o que você está sofrendo. Já passei por isso também. Eu sei o que você está sentindo.” As cicatrizes são diferentes das feridas. Não as compare. As cicatrizes estão fechadas, esquecidas. As feridas, entretanto, são do presente. Estão abertas e sangrando. Estão doendo no presente. Precisam de um lenitivo para aliviar a dor. Você pode ter passado por uma situação idêntica. Mas as diferentes nuances das circunstâncias pedem também diferentes soluções. Lembre-se da reação de Jesus.
Às vezes, Deus nos chama não somente para consertar um brinquedo quebrado, mas para chorar conosco. Amém?


Devemos estar atentos às "bonecas quebradas" das pessoas ao nosso redor e assim "ajuda-las a chorar", seguindo o exemplo de Jesus...

Seja uma Benção !!

domingo, 2 de outubro de 2011

FIDELIDADE DE DEUS



Antes de clamarem, Eu responderei; ainda não estarão falando, e Eu os ouvirei. Isaías 65:24
Helen Rosenweare, que foi médica missionária no antigo Congo Belga, conta uma experiência que comprova a promessa do texto de hoje. Ela a intitula “A Bolsa e a Boneca”. Veja que interessante relato:

Certa noite eu estava fazendo de tudo para ajudar uma mãe em trabalho de parto. Apesar do esforço, ela não resistiu e nos deixou com um bebê prematuro e uma filha de dois anos em prantos. Era muito complicado manter o bebê vivo sem uma incubadora (não tínhamos eletricidade para ativar uma incubadora). Também não tínhamos recursos adequados de alimentação. Mesmo morando na linha do Equador, as noites eram frias como aragens traiçoeiras.

Uma das aprendizes de parteira foi buscar a caixa que reservávamos para bebês nessa situação e os panos de algodão para envolvê-los. Uma outra foi alimentar o fogo para aquecer uma chaleira de água para a bolsa de água quente. Sem demora, voltou desconsolada, pois a bolsa havia se rompido. Borracha estraga fácil em clima tropical. “Era nossa última bolsa de água quente”, ela me disse.

Assim como no Ocidente se diz que “não adianta chorar sobre o leite derramado”, na África Central se diria que “não adianta chorar sobre bolsas de água quente estragadas”. Elas não crescem em árvores, e não existem farmácias no meio das florestas.

“Muito bem”, disse eu, “coloquem o bebê em segurança tão próximo quanto possível do fogo e durmam entre a porta e o bebê para protegê-lo das lufadas de vento frio. Mantenham o bebê aquecido.”

Na tarde seguinte, fui orar com as órfãs que vez ou outra queriam reunir-se comigo. Fiz uma série de sugestões que pudessem incentivá-las a orar e, também, contei-lhes sobre o bebê. Expliquei a dificuldade em manter o bebê aquecido já que a única bolsa de água havia estourado, e que o bebê poderia morrer se passasse frio. Mencionei a irmãzinha de dois anos que não parava de chorar e sentia a perda e a ausência da mãe.

Durante as orações, uma das meninas africanas de 10 anos orou: “Por favor, Deus, manda-nos a bolsa de água quente. Amanhã talvez será tarde, porque o bebê pode não aguentar. Por isso, manda a bolsa de água quente ainda hoje.”
Enquanto eu ainda procurava recuperar o ar diante de tamanha ousadia, a menina acrescentou: “E, Senhor, já que estás cuidando disso, por favor, manda junto uma boneca para a irmãzinha do bebê, para que ela saiba que também a amas de verdade.”
Providenciarei para suas necessidades antes que eles peçam. Isaías 65:24.

Será que havia meios de Deus atender a essa oração? 
Leia o que a médica missionária conta: Como é comum quando lidamos com crianças, achei que eu estava em apuros. Poderia eu, honestamente, dizer “Amém” em resposta à oração da menina? Eu simplesmente não conseguia acreditar que Deus poderia atendê-la. O único jeito de obtermos a bolsa de água quente seria por encomenda à minha terra natal, via correio.

Eu estava na África havia quatro anos. Jamais tinha recebido uma encomenda postal de minha família. E se alguém enviasse um presente, poria ali uma bolsa de água quente? Afinal, eu morava na linha do Equador.

No meio da tarde, durante uma aula da escola de enfermagem, veio um recado dizendo que um carro estacionara no portão de minha casa. Quando cheguei, o carro já havia partido e deixado um pacote de 11 quilos na varanda.

Não consegui abrir a caixa sozinha. Pedi que algumas crianças do orfanato me ajudassem. Trinta a quarenta olhos arregalados acompanhavam atentos cada movimento. Na camada de cima havia roupas de cores vivas e brilhantes. Os olhinhos das crianças brilhavam à medida que as distribuía. Na camada seguinte havia ataduras para os pacientes leprosos, caixinhas de uvas passas, pacotes de farinha que se transformariam em deliciosos bolos no fim de semana.

Quando coloquei as mãos de novo na caixa, pasmem... “Uma bolsa de água quente, novinha em folha!” gritei.

Eu não havia feito nenhum pedido. Rute, aquela menina que havia orado na reunião de oração, saltou do banco da frente e gritou: “Se Deus mandou a bolsa de água quente, mandou também a boneca!” Enfiando as mãos na caixa, começou a procurar a boneca. E lá estava ela, maravilhosamente vestida!

Rute não duvidara nem por um instante. Olhando para mim, perguntou: “Posso ir junto levar a boneca para a irmãzinha do bebê, para que ela saiba o quanto Jesus a ama?”

Esse pacote estivera a caminho por cinco meses. Foi iniciativa de minha ex-professora de escola bíblica, cuja líder atendeu a voz do Senhor de enviar uma bolsa de água quente. E uma das alunas dela decidiu, cinco meses antes, enviar junto uma boneca, em resposta a uma oração de outra menina de 10 anos de idade que acreditou fielmente que Deus atenderia à sua oração, ainda naquela tarde.

Não podemos duvidar de que Deus atende nossas orações, muitas vezes antes mesmo de pedirmos, este é o nosso Deus.


Receba-o neste dia em seu coração, Ele é fiél !!!

Seja uma benção !!