sexta-feira, 15 de abril de 2011

Um Breve Resumo da história de Jó, e de muitos de nós.

“Depois disto, o Senhor, do meio de um redemoinho, respondeu a Jó...” Jó foi o homem que conheceu o poder construtivo das perdas. Perdeu tudo. Perdeu todos.
Os filhos haviam morrido, seus bens roubados ou devastados pelas catástrofes que sobre ele se abateram. Sua saúde é atingida de tal modo que ele fica por um fio: incapaz de viver e incapaz de morrer—existindo no limbo onde nem a vida e nem a morte lhe são possibilidades de alívio. Sua mulher se des-casa de sua dor. Seus servos já não o reconhecem. Sua dignidade e virtudes antes aclamadas, são agora interpretadas por quase todos como uma grande falsificação. E, por último, perde os amigos, que interpretam sua calamidade como um juízo divino sobre a sua vida.
Jó ficou só. E a companhia de seus amigos acusadores se lhe tornou presença idêntica a do Acusador. Seus amigos, sem o saberem, haviam se tornado mais danosos à sua alma que Satanás.
Jó quer saber o por quê. Geme. Pede a morte. Deseja ser um aborto. Amaldiçoa o dia de seu nascimento. Denuncia a História Humana como cenário do Absurdo e da Injustiça. E, diante dos amigos, nega-se a confessar-se para além do que já dissera.
Jó se permite sofrer. Jó conhece a Indisponibilidade de Deus e dos homens e começa a adoecer de um mal maior. Jó estava ficando amargurado com as interpretações homens e com o silêncio de Deus.. E no seu desespero, ele constitui Deus seu Advogado contra Deus e os homens. As vozes tanto dos juízos humanos de seus amigos quanto as dos clamores de Jó cessam apenas quando Deus “responde” a Jó do meio de um redemoinho! Sempre me perguntei por quê Deus falou a Jó do “meio de um redemoinho”.
Ora, a vida de Jó estava sob total poder avassalador. Sua existência havia sido “varrida” pela força daquele diabólico “tornado” que destruíra tudo o que ele amava e havia construído. Daí, então, a imagem ser perfeita. Era como se Deus dissesse: “Eu estou no meio de teus tormentos!” O fato mais interessante é que o “meio do redemoinho” é um lugar de paz.
Hoje sabemos que no “olhinho”, no centro das tensões que formam o fenômeno do redemoinho, existe um silêncio total, uma calma absolutamente chocante, uma “causa-paz” que contraria o “efeito-catastrofe” por ele manifesto.
E aqui há uma “parábola”. Isto porque o redemoinho é produto de uma relação de causa e efeito estudável no universo das leis fixas. Mas, estranhamente, existe uma “contradição” nele, pois, no meio da devastação existe um lugar oposto, um lugar de paz.
E é desse “lugar” que Deus fala a Jó. E, assim, Deus usa um fenômeno de “causa e efeito” a fim de manifestar a “não-causalidade” dos efeitos que Jó experimentava na carne. Jó era vítima de fenômenos físicos e espirituais, mas seu Deus continuava o mesmo e não havia se permitido mudar pelas tormentas que quase mataram Seu “amigo Jó”. Na maioria das vezes é no meio do redemoinho onde se encontra a maior Graça!
Confie no Senhor, Ele fará infinitamente mais de tudo que pedimos ou pensamos, Ele é o Alfa e o Ômega, em sua mãos está todo o domínio.
Seja uma Benção !

7 comentários:

  1. Belíssimo resumo, muito bem explicado... Digno é o SENHOR de toda honra e toda glória...

    ResponderExcluir
  2. Deus Abençoe sua vida Vaso .... Maravilhoso o resumo..

    ResponderExcluir
  3. me identifiquei com a historia meu nome ao inves de Lucas deveria ser Jó

    ResponderExcluir
  4. Desculpa, mas eu não consigo entender o porquê de Deus ter deixado Jó sofrer da maneira que sofreu. Logo no início do livro de Jó ele é retratado como "homem íntegro, reto e temente a Deus e desviava-se do mal." O que se apregoa hoje nas igrejas é justamente para que os homens possam se tornar o que Jó já era antes de seu tormento. Se Deus continuou o mesmo antes e depois do sofrimento que acometera Jó e, além disso, se Deus sabe de cada um de nossos dias antes mesmo deles acontecerem, já não saberia o Senhor quais seriam as reações de Jó em meio à adversidade? Haveria realmente a necessidade de que ele passasse por tamanhas provações? Hoje em dia os pastores pregam a teoria da prosperidade. Quanto mais vc for fiel ao Senhor, mais ele o recompensará. E se de repente nos dias de hoje um fervoroso líder religioso viesse a perder tudo, não seria ele julgado como ímpio, como se tivesse se desviado da palavra de Deus e por isso tudo isso lhe aconteceu? Penso que muitos podem ter essas indagações. A história de Jó, por mais que enfeitem, é muito trágica e gera sim incredulidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixe de ser tolinho! Deus permitiu tudo porque já sabia que iriamos todos ler, e que toda a história ia ser conhecida por toda eternidade ....e deixou como um recado, que mesmo que alguém venha sofrer sobre maneira existe um Deus que tudo pode mudar mesmo numa situação como a de Jó! Que não importam as circunstancias o Senhor sempre é o SENHOR...

      Excluir

Que bom ter você aqui, vamos à algumas dicas. Como cristão por favor, não use de palavras torpes. Se não for edificar não escreva, não ofenda as pessoas. Como discípulos de Cristo devemos ter a conduta que Ele teria. Abraços a Todos, Sandrão.